A Vivo Keyd venceu a KaBuM no último domingo (04) e assim tirou a invencibilidade da equipe no CBLoL 2018, que ainda continua líder da competição. Confira a entrevista do Mais e-Sports com Luan “Jockster” Cardoso , suporte da Keyd, após a vitória.

Na semana passada vocês perderam por 2-0 para a Red Canids Corinthians e agora vocês ganharam de 2-0 da KaBuM que estava líder invicta do campeonato até o momento. O que vocês mudaram seja nos treinos ou na maneira de jogar para conseguirem esse resultado?

Jockster: Eu acho que é muito da motivação, eu gosto de dizer que você consegue aprender muito na vitória e na derrota porém quando é derrota você tem muito mais motivação de aprender e de se reerguer, então na derrota para a RED nós sentimos que fomos muito atípicos, estávamos fazendo coisas que não costumamos fazer e deixando nossos erros muito claros, como por exemplo deixar passar Galio que era uma das nossas fraquezas, então acho que essa derrota para a RED serviu para percebermos que não dá para simplesmente ignorar nossas fraquezas, então foi isso que fizemos nessa série e viemos bem mais preparados.

Como é tirar a invencibilidade da KaBuM?

J: Eu não senti nada diferente, eu acho que só a felicidade de ganhar já é o suficiente pra mim, mas é um pouco engraçado porque a gente acabou perdendo a invencibilidade nesse CBLoL e eles estavam invictos e a gente tirou a invencibilidade deles, então foi algo que eu achei meio irônico, ninguém vai ficar invencível não (risos).

Você acha que conseguir se classificar em primeiro lugar no CBLoL (e consequentemente ir para a final direto) tem mais vantagens ou desvantagens?

J: Na minha opinião tem mais vantagens, é muito claro que quando você tem mais tempo para treinar e se focar no que você vai fazer no seu jogo você é um time muito mais forte, que consegue reagir a situações muito melhor, então acho que ficar em primeiro é muito bom, principalmente porque você pode ter tempo até para fazer um bootcamp se quiser, então na minha opinião terminar em primeiro é uma vantagem muito grande.

Considerando a “maldição do bootcamp” dos times brasileiros, você acha que é uma vantagem fazer um bootcamp para a final? 

J: Vale a pena sim, a famosa “maldição” é mais uma coisa da comunidade, todos os times que forem para fazer um bootcamp vão com a cabeça boa e para ter certeza que estão aprendendo, independente se voltar para o Brasil e perder você aprende muito mais jogando lá fora então as vezes é um vacilo dos times ir pra fora e acabar se apegando ao estilo de lá e voltando pra cá com um estilo diferente que as vezes não funciona muito bem, mas um bootcamp é sempre muito bom para aprender.

Com a vitória em cima da KaBuM a Vivo Keyd garante sua vaga nos playoffs do CBLoL 2018.     Foto: Riot Games

O que você está achando do patch atual?

J: Eu gostei bastante das mudanças que eles fizeram principalmente no mid, mas essas mudanças no Barão, Dragão e catapulta foram um pouco demais. Precisava sim de alguma coisa pra você finalizar o jogo um pouco mais fácil porque estávamos vendo muito Azir, Corki, Ezreal entre outros campeões que escalam, que ainda estamos vendo mas não são tão efetivos como antigamente porque você simplesmente pegava uma composição dessas e segurava o jogo até os 50 minutos e era muito difícil de finalizar, então essas mudanças aceleram um pouco mais o jogo que é uma coisa saudável porque ninguém quer ver um jogo de 60 minutos, e até para quem está jogando é muito cansaço mental um jogo desses, então as mudanças foram boas mas algumas coisas foram um pouco demais. agora você pega um barão é praticamente GG porque o minionzinho vai levar tudo.

Com a mudança de patch até a Leona voltou a aparecer, como a mudança afetou o meta dos suportes?

J: No meta de suportes não mudou muito, os suportes tank agora tem um pouco menos de vida mas a mudança na Moeda por exemplo não fez muita diferença. O que realmente mudou foi como os times estão vendo o meta, a gente começou ver um pouco menos de Ezreal e mais de Xayah e Caitlyn e quando tem Xayah tem Rakan e quando vem Rakan a Leona é um counter pick muito forte contra ele, então eu acho que não mudou muito, a Leona sempre esteve forte  ainda mais com a mudança da runa Pós-choque ela ficou muito mais forte na lane, então não teve muitas mudanças nos suportes, ainda vemos muito Alistar e Tahm Kench.

Como a Leona countera o Rakan?

J: A Leona é uma campeã muito boa para desengage apesar da maioria das pessoas ver só o lado de engage dela, então você tem uma utilidade de stunar quem está entrando e parar quem ta vindo para dar follow-up, é uma coisa muito forte para dar desengage e ela faz isso muito bem, na minha opinião ela é um dos campeões mais fortes para dar esse desengage e counter-engage então é por isso que ela é um counter tão forte para o Rakan, ele só quer entrar e a Leona quando você entra nela ela fica muito forte.

*Entrevista realizada em parceria com Evelyn Mackus, repórter do Mais E-Sports.

A última partida da Vivo Keyd na fase regular do CBLoL 2018 será contra a CNB no dia 10 de março. Você pode acompanhar a cobertura completa da competição aqui no Mais e-Sports.