- Publicidade -

Neste fim de semana tivemos os primeiros jogos sendo realizados no Patch 6.10 (todas as regiões pularam o patch 6.9) e finalmente as mudanças do meio do ano entraram em vigor.

Na sua SoloQ você não pode ter notado tanta diferença, porém, isso fez mudanças drásticas no Competitivo! Agora temos tipos diferentes de dragões, cada um causa e recebe dano de uma forma e também tem o seu Buff específico.

Outra coisa que deixa toda essa mudança ainda maior é a ALEATORIEDADE dos Dragões. Sempre que você mata um Dragão, nascerá outro novo, pode ser do mesmo elemento que o anterior ou não. Se você não entendeu ainda como funciona os novos dragões elementares e o nascimento deles, eu sugiro que você veja esse vídeo:

Caso você já esteja por dentro disso tudo, vamos começar a pensar e analisar as mudanças que esses Dragões realizaram no Competitivo do League of Legends.

1 – Dragão da Nuvem (Ar)

Dragão de Ar

A pouquíssima quantidade de velocidade de movimento apenas fora de combate tornam esse o Dragão menos atrativo do jogo. Além disso, a resistência deste Dragão é bem baixa e ele sempre irá cair rapidamente. Com isso, ele não será colocado nunca em primeiro plano.

Um time só irá contestar esse Dragão se eles desejarem realizar a luta, iremos ver vários times simplesmente ignorando o fato do outro ter iniciado esse Dragão.

O Dragão de Ar está tão fraco que nem o segundo ou terceiro Dragão de Ar será motivo suficiente para um time contestar e encerar uma luta que o time não desejava realizar no momento.

2 – Dragão Infernal (Fogo)

Dragão de Fogo

Totalmente o oposto do Dragão de Ar! O Dragão de Fogo é de longe o mais forte. Ele pode ser contestado desde sua primeira aparição no jogo e caso um time com vantagem consiga pegar um ou dois dragões de fogo o jogo entrará em uma bola de neve gigantesca.

Em sua segunda aparição, iremos ver em quase 100% das vezes uma Team Fight e uma contestação. Vamos falar mais a frente como isso acaba impactando também o Draft e algumas inversões.

3 – Dragão da Montanha (Terra)

Dragão de Terra

Esse Dragão não é tão forte quanto o Dragão de Fogo (Infernal), mas ele é ótimo para o seu time forçar mais objetivos. Um time com dois dragões da montanha consegue derreter o Barão rapidamente e também levar torres com mais facilidade.

Esse Dragão ele maximiza algumas condições de vitória. O time que está fazendo Split Push pode levar a torre com mais velocidade, o time tem a chance de fazer um Barão/Dragão Ancião rapidamente sem deixar tempo de reação/contestação para o time inimigo.

4 – Dragão do Oceano (Água)

Dragão de Água

Este é um Dragão que eu considero pior que o Dragão de Terra mas bem melhor que o Dragão de Ar. O fato desse Dragão causar Slow durante os ataques básicos trazem uma janela de contestação interessante. Caso ele seja o primeiro Dragão o time que obter ele terá uma vantagem gigantesca durante a fase de rotas. Esse Dragão é potencializado em campeões que tem um gasto constante de Mana como Anivia e Swain e também é otimiza o sustain de um split pusher.

Um quinto Dragão para ambos os times!

Elder Dragon

O Dragão antigo também não era sempre um motivo para Team Fight. A partir do terceiro Dragão de um time ele começava a jogar em cima dessa condição de vitória. Logo, a luta no quarto e quinto Dragão era algo que sempre acontecia.

Com os novos Dragões, a partir dos 35 minutos todos os times tem um possível “Quinto Dragon”. Porém, o time que conseguiu realizar mais Dragões durante o jogo terá esse Buff ainda mais potencializado. O dano verdadeiro do Quinto Dragon e o aumento em todos os Buffs que você já havia coletado é algo surreal. É uma condição de vitória a mais que aparece em Summoner’s Rift para aquele time que estava perdendo a partida.

O impacto no Draft

O Draft também é impactado pelos novos Dragões.

Um exemplo interessante é quando o seu time escolhe um campeão que precisa de mais tempo para crescer no jogo (como o Ezreal) e logo de cara aparecem dois dragões de fogo. Mesmo com um campeão que ainda não está sem seu Power Spike e seria interessante esperar um pouco mais para lutar, você será basicamente obrigado a lutar nesse segundo dragão de fogo. Deixar dois dragões de fogo seguidos para o seu inimigo é aceitar a derrota.

Caso o seu time tenha um ou dois campeões que precisam de mais tempo, a melhor escolha vem sendo junglers que podem ter uma presença boa no início de jogo e forçar ganks. Mesmo jogando de Ezreal e Swain, um gank bem feito da Rek’Sai/Elise abre uma janela para o seu time realizar um Dragão no início do jogo.

Durante a LCK na Coréia, Elise e Rek’Sai foram as escolhas que mais apareciam durante as partidas. Kindred e Nidalee foram campeões banidos em várias partidas pois além de ter forte presença no início do jogo, eles escalam bem durante toda a partida.

Na Mid Lane, Viktor vem travando uma batalha com Azir. Enquanto isso, Ryze vem sendo vítima de bans em basicamente todas as partidas!
Viktor e Azir conseguem fazer uma função similar, os dois campeões controlam áreas e conseguem impedir que algumas lutas ocorram. Os dois campeões vem sendo ótimas escolhas no Patch Atual.

Aleatoriedade… boa ou ruim?

A Aleatoriedade de qual dragão irá nascer trouxe muita discussão para o League of Legends. Um time precisa fazer o seu Draft sabendo de toda essa aleatoriedade, logo, do que adianta fazer um time tão focado no Early Game se veio 3 dragões de ar no início do jogo? Ou fazer um time que demora escalar e sofrer para o time inimigo que conseguiu fazer 2 dragões de fogo logo de cara.

A grande sacada e o ponto que deixa essa aleatoriedade algo interessante para o competitivo é a adaptação dos times durante a partida. Um time irá precisar se adaptar e procurar novas condições de vitória. Quem sabe partir para um Split Push utilizando o Arauto, fazer um Barão rápido utilizando o buff do Dragão da Montanha.

A Riot deseja que o League of Legends seja um jogo diferente em cada partida. Tem como ser mais diferente do que com esses novos Dragões? Creio que não!

Alguma dúvida? Fale comigo no Twitter @ericat_lol

Veja: Revolta fala sobre a aleatoriedade dos Dragões e o meta atual da Jungle