A KaBuM não para de surpreender e desta vez venceu a equipe de sul-coreanos da RED Canids Corinthians. Conversamos com o mid laner Matheus “Dynquedo” Rossini da KaBuM sobre o momento da equipe e a vitória contra a matilha.

Se inscreva no canal do Mais e-Sports e não perca os próximos vídeos:

A KaBuM era um time subestimado mas venceu em 2014 em um CBLOL repleto de Coreanos. A história está se repetindo?

“Acho que mais do que nunca agora nós vamos vir com cabeça de título, de vencer, de dar o nosso máximo. Essas vitórias são uma inspiração para nós virmos cada vez com mais força. Acho que a história está se repetindo né… no final não sei o que vai acontecer. Se conseguirmos ter o mesmo sucesso da KaBuM de 2014 a gente vai ser muito feliz. Faremos de tudo para isso.”

Como foi a preparação para essa semana? Qual a importância da preparação para essa vitória?

“Nos treinos da semana conseguimos focar bastante em nossas condições de vitória. Fazer tudo passo a passo, sem afobação. Esse foi o principal treino desta semana para nós sabemos nos controlar. Mesmo quando a gente pega uma vantagem ou quando estamos atrás e saber ficar focado. Acho que foi o que fez nós virmos muito bem para essa série. No primeiro jogo a gente ficou atrás mas conseguiu focar bem e revertemos o jogo. Acho que ajudou muito isso.”

Você conseguiu jogar de Azir nos dois jogos. Acredita que teve um desrespeito por parte deles?

“Não sei se foi desrespeito. Acho que eles tinham uma estratégia que pode não ter dado muito certo… nem sei se foi por causa do Azir que a estratégia deu certo. Eu sei que o Sky tem um Ryze muito forte. O Ryze dele é realmente muito bom, principalmente na laning phase onde ele tem muito conhecimento de match-up. Acho que ele queria realmente jogar o match-up mesmo, deixar o Azir para ele jogar de Ryze em cima que ele tem muita afinidade. Então, acho que essa foi a estratégia principal deles. Não foi desrespeito, foi um plano mesmo deles.”

Poderia falar um pouco sobre o pick da Camille na Selva?

“Ela tem um estilo bem semelhante ao Ranger. O Ranger gosta de jogar agressivo, de jogar para a frente. Ela é um campeão que encaixou muito bem com ele. Poderíamos ter utilizado de Flex¹ também pois temos uma Camille forte para o top, mas a gente viu a oportunidade e achou que seria muito bom jogar com ela e ter um controle bom do earlygame.”

Vocês enfrentarão a ProGaming na próxima semana. O que você espera?

“Jogar com o Goku vai ser muito difícil. Ele é um jogador muito bom e está numa fase muito boa. É um match-up que vai ser bem difícil independente dos picks que a gente tem acredito que vai ser uma disputa interessante no mid. E o time da ProGaming também está em uma fase sensacional. Depois do que eles fizeram com a Keyd, todos os times estão com um olho diferente para eles. Eu sei que vai ser um jogão e nós vamos dar o nosso máximo para vir com o mesmo pensamento de todos os outros jogos.”

Flex¹: Campeões Flex são aqueles que podem se encaixar em mais de uma rota. Por exemplo, caso a KaBuM escolha a Camille no início do Draft, campeã pode aparecer tanto na selva nas mãos de Ranger como no top com Zantins. Isso faz com que o time inimigo se confunda.

Acompanhe a tabela, datas e horários dos jogos e tudo mais do CBLOL na Cobertura do Mais e-Sports.

*Entrevista realizada em parceria com Evelyn Mackus, repórter do Mais E-Sports.