Pela primeira vez na história, a China será palco para uma edição do The International. A partir desta quarta-feira (14), as dezoito melhores equipes do mundo estarão presentes na cidade de Xangai batalhando não só pelo Aegis of Champions, mas também pela maior premiação da história dos Esports, que ultrapassa a marca e 32 milhões de dólares. Diferentemente da edição de 2018, este ano a competição não conta com nenhuma equipe brasileira.

A primeira fase do torneio acontecerá entre os dias 14 e 25 de agosto e utilizará o mesmo formato da edição passada. As dezoito equipes participantes foram divididas em dois grupos com nove times cada, onde os quatro mais bem colocados de seus respectivos grupos avançam para a chave dos vencedores e os quatro seguintes para a chave dos perdedores. Os últimos colocados são eliminados.

Tirando a primeira rodada da chave dos perdedores, que é jogada em md1, todas as partidas do mata-mata são disputadas em md3. A grande decisão será em md5. Caso uma equipe perca um jogo no upper bracket, ela caíra para a lower bracket, e se um time perder uma série no lower bracket, ele é eliminado.

Confira os grupos do The International 2019:

Grupo A

  • Alliance (Europa)
  • Chaos EC (Europa)
  • Keen Gaming (China)
  • Mineski (Sudeste Asiático)
  • Newbee (América do Norte)
  • PSG.LGD (China)
  • Team Liquid (Europa)
  • Team Secret (Europa)
  • TNC Predator (Sudeste Asiático)

Grupo B

  • Evil Geniuses (América do norte)
  • Fnatic (Sudeste Asiático)
  • Infamous (América do Sul)
  • Natus Vincere (CIS)
  • Ninjas in Pyjamas (Europa)
  • OG (Europa)
  • RNG (China)
  • ViCi Gaming (China)
  • Virtus.pro (CIS)

Confira também os primeiros confrontos do mundial:

14/08/2019: Team Secret X Alliance – 22:00h
14/08/2019: Team Liquid X Newbee – 22:00h
14/08/2019: PSG.LGD X Chaos EC – 22:00h
14/08/2019: TNC Predator X Keen Gaming – 22:00h

15/08/2019: ViCi Gaming X RNG – 00:30h
15/08/2019: Virtus.pro X RNG – 00:30h
15/08/2019: Evil Geniuses X Fnatic – 00:30h
15/08/2019: OG X Natus Vincere – 00:30h

AS FAVORITAS AO TÍTULO

Team Secret

Clement “Puppey” Ivanov, capitão da Team Secret (Foto: ESL)

Campeã de dois Majors da atual temporada do DPC – Chongqing e MDL Disneyland Paris – de duas ESL Ones – Katowice e Birmingham – e classificada para o TI 9 como líder da tabela geral. Esses são só alguns feitos que colocam a Team Secret como uma das grandes favoritas ao título do TI 9. Liderada pelo estoniano Clement “Puppey” Ivanov, a equipe europeia chega em Xangai tentando coroar o grande ano que teve, recheado de troféus e de performances dominantes.

ViCi Gaming

EPICENTER Major
Zhou “Yang” Haiyang, jogador da ViCi (Foto: EPICENTER)

Forte concorrente ao título, a chinesa ViCi Gaming tentará levantar o Aegis em frente a sua torcida em Xangai. Também campeã de dois Majors nesta temporada – DreamLeague Season 11 e EPICENTER – o time é composto por cinco jovens talentos que contam com experiência de sobra para brilhar nos maiores palcos do Dota 2. Comandados pelo carry Zhang “Paparazi灬” Chengjun, o quinteto é a principal esperança da região para recolocar o troféu do mundial nas mãos dos chineses.

Team Liquid

the international
Aliwi “w33” Omar, jogador da Team Liquid (Foto: EPICENTER)

Mesmo sem conseguir vencer muitos títulos durante 2019, a Team Liquid sempre esteve presente entre os favoritos aos principais torneios do ano. Vice de dois Majors na atual temporada, a equipe europeia chega em Xangai buscando um sonhado bicampeonato mundial. A principal novidade no time é o romeno Aliwi “w33” Omar – ex Chaos EC e paiN Gaming – que substituiu Lasse Aukusti “MATUMBAMAN” Urpalainen no fim do mês de junho e ajudou o time a alcançar o segundo lugar no EPICENTER Major.

PSG.LGD

Lu “Maybe” Yao, jogador do PSG.LGD (Foto: Valve)

Vice campeã do The International 2018, o PSG.LGD chega em Xangai querendo se redimir em frente a torcida. Consistente durante toda a temporada, a equipe chinesa não levantou nenhum caneco no ano, mas sempre esteve entre as principais equipes do mundo e no topo de sua região ao lado da ViCi Gaming. Mesmo sem levar nenhum major em 2019, Xu “fy” Linsen e seus companheiros são ameças constantes e já provaram que têm capacidade de vencer um mundial.

Virtus.pro

Alexei “Solo” Berezin (Foto: Virtus.pro)

Campeã do primeiro Major da atual temporada do DPC – Kuala Lumpur -, a Virtus.pro acabou decaindo com o passar do ano, porém segue entre as favoritas para vencer o mundial. Melhor time da região CIS, a VP possui um quinteto extremamente experiente e que está sempre brigando pelo topo do pódio nos campeonatos. Além do título na capital da Malásia, os ursos também foram vices de dois Majors e terceiro colocados em outro, mostrando que são sempre uma grande ameaça.

Evil Geniuses

Andreas Franck “Cr1t-” Nielsen, jogador da Evil Geniuses (Foto: ESL)

Melhor equipe da América do Norte, a Evil Geniuses é figura constante no topo das tabela dos grandes torneios. Terceira colocada em três major diferentes e vice campeã da ESL One Birmingham, a EG tem no The International a chance de coroar sua boa temporada. Com jogadores de altíssimo nível em Artour “Arteezy” Babaev e Syed Sumail “SumaiL” Hassan, o quinteto tentará finalmente vencer seu primeiro título em 2019.

EQUIPES QUE CORREM POR FORA

OG

ceb
Sébastien “Ceb” Debs, jogador da OG (Foto: Mars Media)

Atual campeã do The International, a OG chega em Xangai com a dura missão de defender seu título. Com o mesmo quinteto que levantou o Aegis no ano passado, a equipe europeia passou a primeira parte da temporada tentando se reinventar após o carry Anathan “ana” Pham decidir dar uma pausa na carreira. Por conta disso, os resultados nos primeiros Majors foram inconstantes, porém o time voltou a encaixar assim que o australiano retornou a line-up. Com ana de volta, Johan “N0tail” Sundstein e seus comandados passaram a ser figuras constantes no topo dos grandes eventos, mas não conseguiram vencer nenhum deles.

TNC Predator

Kim “Gabbi” Villafuerte, jogador da TNC (Foto: EPICENTER)

Em uma crescente gigantesca no final da temporada, a TNC Predator tem potencial para surpreender as principais equipes no TI 9. Muito do recente sucesso do time filipino vem de fora dos servidores. O quinteto começou a embalar de verdade após a entrada do técnico Lee “Heen” Seung Gon, que fez parte da equipe multi campeã da Team Liquid durante 2017 e 2018. Desde sua chegada na organização, Kim “Gabbi” Villafuerte e seus companheiros já conseguiram alcançar resultados expressivos como a quarta colocação do EPICENTER Major e mostraram uma incrível evolução dentro do jogo.

Ninjas in Pyjamas 

Peter “ppd” Dager atuando pela NiP (Foto: Ninjas in Pyjamas)

Liderada pelo suporte Peter “ppd” Dager, a Ninjas in Pyjamas é uma equipe consistente e que manteve um bom nível durante toda a temporada. Porém, mesmo conseguindo ir longe nos principais eventos do ano, a equipe europeia sempre cai diante dos melhores times como Secret e Virtus.pro e parece não conseguir aplicar seu estilo de jogo contra quintetos mais organizados. Mesmo com essas adversidades, a NiP conta com bons jogadores e pode acabar surpreendendo as favoritas ao Aegis.

Fnatic

Daryl Koh “iceiceice” Pei Xiang (Foto: EPICENTER)

A atual temporada da Fnatic está sendo uma montanha russa de emoções. A equipe asiática conseguiu alcançar ótimas colocações nos três primeiros majors do ano, Kuala Lumpur (5°), Chongqing (5°) e DreamLeague S11 (3°), porém o desempenho começou a decair e os bons resultados desapareceram. Nos últimos dois majors, Daryl Koh “iceiceice” Pei Xiang e seus companheiros amargaram a última colocação. Em Xangai, a Fnatic tentará provar que os torneios recentes são passado e que o time pode voltar a apresentar o bom Dota do início do ano. 

Alliance

Aydin “iNSaNiA” Sarkohi (Foto: EPICENTER)

De volta ao TI após duas edições fora do mundial, a Alliance se classificou pela última vaga direta do DPC. Começando o ano com o pé esquerdo nos principais torneios, a equipe europeia vem tendo uma evolução gradual durante a temporada, conseguindo terminar o último major em 5° lugar. O time também chega em Xangai após o título do Summit 10, um torneio presencial com equipes mais fracas como a paiN Gaming e a CompLexity. Mesmo distante das favoritas, a Alliance pode surpreender da mesma maneira que fez no EPICENTER Major e quem sabe beliscar uma boa posição na competição.

A AMÉRICA DO SUL NO MUNDIAL

Adrian “Wisper” Cespedes, jogador da Infamous (Foto: StarLadder)

Sem nenhuma equipe brasileira conseguindo se classificar para o TI9, a equipe que ficou com a vaga foi a peruana Infamous Gaming. Conseguindo bons resultados nos Minors usando as tags Majestic Esports e Team Anvorgesa, o time sul-americano terá a dura missão de representar a nossa região contra os melhores do mundo. Não estando acostumados a competir contra times ter 1, Hector Antonio “K1” Rodriguez e seus companheiros são os maiores underdogs do mundial.

EM BUSCA DE UM MILAGRE

Akbar “SoNNeikO” Butaev, jogador da Natus Vincere (Foto: DreamHack)

Em qualquer esporte ou Esport, algumas equipes se destacam sobre as outras, e com o Dota 2 isso não é diferente. Mesmo sendo formadas por grandes jogadores, Natus Vincere, Mineski, Keen Gaming, RNG, Chaos EC e Newbee precisariam de um milagre para chegarem perto de levantarem o Aegis of Champions em Xangai. Porém, mesmo estando longe do tão sonhado título mundial, chegar ao topo do mundo como azarão não é impossível, basta olhar para a edição do ano passado e relembrar a trajetória da OG rumo ao posto mais alto do pódio.