A espera finalmente findará quando as duas melhores equipes brasileiras da segunda etapa do CBLOL adentrarem o belo Aliianz Parque, mas antes da grande final acontecer é obviamente necessário definir os finalistas, e essa é a grande emoção do próximo final de semana.

Após a suada classificação da G3X e a bela exibição da Pain nos confrontos das quartas de finais, algumas projeções e análises sobre os confrontos das semi-finais podem ser realizadas com melhor eficiência. A preview do segundo jogo sairá amanha, mas agora é hora de ver quem vai encarar o campeão!

 

INTZ X G3X

Independente da equipe vitoriosa nas quartas de finais, esse confronto teria um claro favorito nos intrépidos.Com uma campanha impressionante dentro da fase de grupos, a INTZ sofreu apenas duas derrotas em toda a competição, ambas em uma série para a Keyd na primeira semana do torneio em que a recente mudança de role de Jockster e a repentina entrada de Alocs ainda não haviam se solidificado e encaixado perfeitamente.

Com uma evolução brutal dentro da temporada e uma adaptação mais eficiente ao meta, a INTZ conta ainda com a melhor fase da carreira de Tockers até o momento, forçando diversos bans em muitas series e aterrorizando o CBLOL no comando do imperador de Shurima, consolidando nessa temporada sua posição junto a Takeshi e Kami como reis da mid lane brasileira.

A G3X chega para o confronto colocando tudo em jogo,enfrentando a atual campeã com determinação, e mesmo sem a presença física do Coach Ivillain apoiando no Draft, o conhecimento e a energia de Professor certamente dificultarão o trabalho de Abaxial e Shakarez nessa parte do confronto.

A capacidade mecânica  da G3X não deve ser questionada, mas a atitude extremamente gananciosa da equipe em diversos aspectos já levou a mesma a supervalorizar essa capacidade mecânica e se expor a situações de risco extremo, em que membros da equipe são pegos tentando farmar um pouco mais de recursos do que é seguro, além de ter produzido até mesmo uma composição de equipe completamente ineficiente com três lanes muito dependentes de recursos e sem uma sinergia clara.

INTZ Anuncia Bootcamp

Gigantes da Top Lane:

A INTZ é mais experiente e demonstra maestria em diversas partes do jogo que a G3X ainda não conseguiu desenvolver o mesmo nível de eficiência, como demonstrado no controle das ondas de minions da equipe dentro de inversões em seu primeiro jogo contra a CNB, mas a equipe ainda apresenta um grande talento individual que deve ser respeitado, principalmente na top lane.

Se Yang fritou a concorrência abusando de seu Rumble no primeiro Split, Zantins foi um monstro em diversas partidas dessa temporada e provocou uma sequência enorme de Bans no seu famoso Fizz, uma prova de que campões destacados por sua capacidade de outplay e criação de jogadas sempre são armas poderosas nas mãos do jogador.

Mesmo com uma capacidade mecânica brutal que produziu obras de artes como o seu quadra kill solo de Yasuo em uma final de GO4LOL, existem muitos fatores que podem reverter o matchup em favor do top laner da INTZ, entre eles a sua capacidade maior de compreender a dinâmica de lane-swaps, o que concedeu a Yang uma vantagem muito grande nos dois últimos jogos com a G3X, mas principalmente a grande ganância por recursos que Zantins apresenta e que Yang não possuí, o que diversas vezes resultou em mortes desnecessárias do top laner da G3X.

O impacto de uma MD5

Em um confronto MD5 a equipe que melhor se adapta é normalmente a vencedora, o que indica que os problemas apresentados pela g3x devem ser corrigidos antes do início da série para a equipe ter qualquer chance de vitória dentro do torneio, uma vez que a INTZ certamente virá preparada para abusar desses erros, ao mesmo tempo em que a G3X  enfrentou apenas  uma MD5 no torneio de promoção  e não se sabe exatamente como ela se adaptará ao formato em jogos de nível mais alto.

Ainda assim, é possível que a equipe saiba utilizar o formato para conseguir informações e testar novas abordagens sabendo que pelo menos três jogos serão jogados, tentando usar o primeiro ou até mesmo o segundo para descobrir falhas que ainda não foram exploradas nas apresentações da INTZ.

Que o confronto da grande da grande revelação do segundo split com a grande revelação do primeiro split será interessante é fato, resta saber  se a G3X tem o que precisa para desafiar os intrépidos.