Equipe com pouca experiência internacional, mas em constante crescente. É assim que a W7M chega para a DreamHack Open Rio 2019, onde enfrentarão elencos brasileiros com bagagem internacional como a Furia e INTZ, além das próprias equipes do mundo afora.

Embora tenham perdido na final da Liga Pro de abril para a DETONA, a W7M tem apresentado uma evolução no seu nível de jogo. Para Leon “ryotzz” Felipe, esse fator confiança pode ajudar bastante a equipe na DH, no entanto, para o jogador, será preciso mais.

“Com certeza os resultados recentes ajudam a manter a confiança elevada, mas sabemos que para ter um bom desempenho em um campeonato como a DreamHack, é necessário ter a cabeça no lugar, foco e dedicação”, disse ryotzz em entrevista para o Mais Esports.

Mesmo que seja uma organização solidificada no cenário, a W7M não teve grandes oportunidades de jogar em LAN. Durante os dias 19 e 21 de abril, o elenco terá a torcida carioca na sua frente, enquanto enfrentarão organizações estrangeiras. Ainda que o desejo seja de ganhar, a DH será um grande teste para os bulls.

“A Dreamhack é nosso primeiro campeonato internacional, mesmo sendo disputado no Rio de Janeiro. Com certeza é a maior LAN que jogaremos. É uma oportunidade única pra vermos o nosso nível em relação aos times europeus e que estão no NA”.

Com o fim dos invites e do qualificatório, foram definidos os 4 times brasileiros e 4 times internacionais que estariam presentes no evento. No entanto, nessa quarta-feira (17), a AGO desistiu do torneio já que um dos seus jogadores está passando mal.

Para preencher a vaga, outra escalação brasileira irá para a DH Rio – A Redemption, totalizando 5 brasileiros e 3 times estrangeiros. Para ryotzz, enfrentá-los será “uma oportunidade incrível, já que muitos desses times são equipes que nós estudamos e adaptamos jogadas para nosso estilo”.

“Poder enfrentá-los vai ser ótimo pra gente conhecer o nosso nível e o deles, e independente do resultado, com certeza vamos aprender muito. Sem dúvidas nos ajudará a evoluir e seguir adiante”, continuou o jogador de 25 anos.

Entre as escalações brasileiras, está a Furia, quem chega com grandes chances de faturar o título e a premiação de 50 mil dólares. O confronto entre a W7M e a Furia já foram realizados diversas vezes, mas ainda não depois da passagem da equipe de Kaike “KSCERATO” Cerato pelo Major.

“Acredito que a Furia seja um dos grandes favoritos do campeonato, eles estão em uma grande fase, que começou antes da passagem pelo Major. Já faz um bom tempo desde a última vez que os enfrentamos, e com certeza são 2 times completamente diferentes de antes para agora. Caso esse confronto venha a acontecer, vai ser um desafio excelente para nós, porém nada fácil”.

Com pouca a experiência internacional e em LAN, ryotzz crê que “aos olhos do mundo, seremos os underdog”. No entanto, para ele, a W7M tem potencial de mostrar um ótimo jogo ao público.

“Estamos trabalhando bastante nos últimos meses para apresentar um ótimo nível de jogo e estamos confiante que conseguiremos surpreender. Um passo de cada vez e podemos chegar lá”, concluiu.