ryotz e os companheiros de W7M no primeiro dia de DreamHack Open Rio
(Foto: Victor Hugo Porto/Mais Esports)

A derrota da W7M Gaming para a Valiance na estreia da DreamHack Open Rio foi “nos detalhes”. Ao menos é assim que Leon “ryotz” Felipe classifica o revés por 16-13 na Mirage na primeira partida do Grupo B.

“[Os forçados perdidos] foram o detalhe crucial da partida. Quando estudamos eles, imaginávamos que o lado TR ia ser o mais difícil, porque eles são realmente muito bons no mapa – acho que é o favorito deles”, afirmou o jogador em entrevista ao Mais Esports.

“[Sabíamos] que seria difícil. Fomos bem, mas faltou alguns detalhes. Perdemos forçados, rounds para CZ, complicou um pouco. Estávamos confiantes em virar como TR, mas infelizmente não deu”, completou.

As derrotas nos rounds onde havia vantagem econômica não foram exclusividade do lado CT. Na ofensiva, a W7M também pecou na hora de jogar esse tipo de rodada.

“Perder esses forçados atrapalhou demais a nossa economia”, cravou ryotz.

“Algumas táticas não entraram, coisas que tínhamos combinado no plano de jogo. Enfim, sinto que a gente foi bem. Não fomos melhores do que a gente esperava, eu realmente acreditava que poderíamos vencer. Foram detalhes, na md1 isso acontece”, continuou.

HIGHLIGHT

Apesar da derrota, a W7M teve um começo arrasador. No pistol round, ryotzz eliminou quatro adversários e venceu a rodada. O jogador explicou a estratégia usada na rodada.

“O nosso setup era basicamente esse [deixar os adversários ganharem espaço], uma aposta para a B. Mas, se não tem nada, a intenção é avançar o mais rápido possível. Os jogadores da A morreram rápido demais porque engoliram eles. Eu dei sorte no cara da ‘newba’ e os outros três foi mérito meu mesmo”, contou.

RESET MENTAL

Agora, ryotz e seus companheiros têm de encarar uma série decisiva contra o perdedor de Sharks Esports e Redemption. Para o jogador, é importante que a W7M deixe o resultado ruim de lado.

“Acho que, no geral, fomos muito bem hoje. Temos que esquecer essa derrota e analisar o que aconteceu para evitar que aconteça de novo”, contou.

“Mas agora na md3 é outra história. Conhecemos os adversários melhor do que conhecíamos a Valiance. Foi só mais um jogo e agora é resetar a mentalidade e buscar a vitória”, finalizou.