jnt sharks
jnt, da Sharks, durante a DreamHack Open Rio (Foto: Alex Maxwell/DreamHack)

Depois de duas tentativas frustradas, a Sharks Esports finalmente garantiu vaga no minor americano. Os Tubarões ficaram com a primeira vaga na competição, que acontece em julho e dará duas vagas para o StarLadder Berlin Major.

Dividindo a temporada entre o Brasil e Portugal, a Sharks se surpreendeu com o nível que encontrou no país. Ao menos é o que garante Jhonatan “jnt” Silva, que sofreu com equipes menos experientes que a Sharks, como a Team Reapers – que tirou um mapa dele e seus companheiros na estreia da seletiva.

“Não esperávamos um primeiro jogo tão intenso, mas ao mesmo tempo sabíamos que nenhum jogo seria fácil. Os jogadores brasileiros têm muita mira e tinhamos que estar preparados para um estilo de jogo igual o deles, bem baseado na mira”, afirmou o jogador em entrevista ao Mais Esports.

Depois de bater a Reapers por 2 a 1, a Sharks teve outro confronto pegado contra a Inflames e também fez 2 a 1. Contra a INTZ, que acabou ficando com a segunda vaga posteriormente, a vitória veio por 2 a 0. Jnt explicou a diferença das duas séries.

“Acho que contra Inflames ainda estávamos no hype do comeback contra a Reapers e, mesmo estando na desvantagem, não desacreditamos em nenhum momento. Já contra INTZ, no dia seguinte, havíamos nos preparado muito bem para jogar contra eles e acredito que tudo que preparamos funcionou”, contou.

O confronto final foi diante da Isurus Gaming e os brasileiros saíram atrás no placar, perdendo a Train – seu mapa de escolha. Boas atuações na Dust2 e na Mirage garantiram a classificação para a Sharks, que virou o placar e assegurou a vaga.

“Confesso que foi bem difícil perder nosso pick e decidir a permanência na Dust2, pois é um mapa que estamos tendo resultados ruins. Porém, foi um dos mapas que mais preparamos para o minor, pois sabíamos que seria onde os times iam tentar explorar. Acabou dando tudo certo”, afirmou jnt.

SEM PRESSÃO

A Sharks ainda não sabe quem serão suas adversárias, com exceção da INTZ, no minor. Mesmo assim, jnt acredita que os Tubarões vão ser azarões em possíveis confrontos contra FURIA Esports, Cloud9 e NRG Esports – todas favoritas para avançar na seletiva fechada norte-americana.

“[Somos] underdogs, os três times citados são tier 1. Porém, vamos nos preparar o máximo espero que a gente consiga apresentar um CS digno de estar no major”, contou.

“A pressão sempre vai existir, porém isso é a parte boa da vida de jogador. Vamos jogar como underdogs e isso facilita um pouco. A pressão não está com a gente, vamos dar nosso máximo e, se deixarem, vamos chegar lá”, finalizou.