A Sharks foi eliminada da DreamHack Open Rio nas semifinais do torneio após perder para a FURIA eSports. Antes da partida acontecer, o treinador dos tubarões deu uma declaração polêmica ao Mais Esports afirmando que sua equipe estava acima dos panteras, porém para Jhonatan “jnt” Silva, o melhor time foi o que venceu o confronto.

“Eu acho que o intuito do meu coach foi falar sobre o ano de 2018. Em nenhum momento acho que ele quis falar do presente, onde a FURIA vive uma ótima fase e para mim é o melhor time brasileiro depois da MIBR. No ano passado fomos superiores, tivemos resultados mais expressivos internacionalmente, mas hoje venceu o melhor time”, comentou jnt em entrevista ao Mais Esports.

AS SEMIFINAIS CONTRA A FURIA 

O primeiro mapa da semifinal contra a FURIA, Inferno, foi muito disputado. Com o jogo empatado em 11-11, os tubarões viram seus adversários passarem a controlar a partida e a Sharks foi derrotada por 16-13. Para jnt, sua equipe acabou cometendo erros que não poderiam ter acontecido.

“Tomamos um eco seco da FURIA onde eles jogaram três granadas no meio e caímos na armadilha deles. Essa rodada complicou bastante nossa economia e se tivéssemos vencido esse round que, na teoria seria fácil, teríamos dinheiro para comprar nas próximas e mais chances de vencer o jogo”, comentou o jogador.

Outra surpresa no confronto foi a escolha da Vertigo pela Sharks, que decidiu jogar o mapa pela primeira vez desde que ele foi colocado na rotação.

“Nós treinamos bastante esse mapa na Europa e estávamos confiantes. Sabíamos que eles provavelmente também tinham treinado mas, na teoria, só quisemos jogar um mapa que nos sentíamos preparados. Méritos para o pessoal da FURIA que jogou muito bem”, afirmou.

A Sharks não conseguiu implementar o estilo de jogo da equipe no novo mapa e acabaram sendo derrotados por um placar elástico de 16-4. Jnt acredita que a FURIA se preparou um pouco mais do que eles esperavam.

“Pelo resultado deu para ver que eles se preparam um pouco mais [do que a Sharks pensava]. Acontece, tínhamos outros mapas que podíamos ter escolhido contra eles, mas apostamos porque estávamos muito confiantes, CS é muito detalhe”, completou.

A PERFORMANCE DA SHARKS NO GERAL E O FUTURO DA EQUIPE

Após a eliminação, jnt também comentou o que ele achou da performance geral de sua equipe na DreamHack Rio e o que se pode esperar da Sharks em 2019.

“Pelo momento que estávamos tendo foi um bom resultado termos chegado nas semifinais. Vínhamos de uma fase muito ruim e acho que essa performance pode ter dado um gás para a gente. Entendemos que perder para a FURIA não é um resultado incomum, eles são muito bons e estão conseguindo jogar muito bem. Agora é torcer para eles na final e vamos Brasil”, finalizou.