- Publicidade -

A terceira edição da Gamers Club Masters está prestes a começar e a W7M irá para a sua segunda edição do torneio. Depois de ter ficado com o vice-campeonato em 2018, a equipe contará com mais uma motivação para sair com o título dessa vez.

“Acredito que [dá mais ânimo] sim pois foi muito difícil perder naquele momento… Vínhamos de um título muito importante na época que foi a Brasil Game Cup, e ficar com o vice na GC Masters foi muito frustrante”, afirmou Lucas “YJ” Yuji em entrevista ao Mais Esports.

Com novo formato, a terceira temporada da Gamers Club Masters contará com seis equipes, divididas em dois grupos. As duas melhores equipes se classificarão direto para as semifinais.

No grupo B, ao lado da INTZ. Academy e a agora Vivo Keyd, os bulls iniciarão a busca pelo título contra os intrépidos. Independente de qual grupo estivesse a W7M, YJ acredita que os bulls encontrarão dificuldades.

“Dificuldade sempre teremos, ainda mais em um campeonato que reúne as melhores equipes do Brasil, com isso vamos entrar com muito foco para conseguir a classificação, pensando sempre jogo à jogo”, comenta.

Das seis equipes presentes na GC Masters, três disputaram torneios internacionais recentemente. A Detona esteve na ESL Pro League, a paiN na StarSeries i-League e a Vivo Keyd, ainda como Imperial, disputou a WESG. Essa presença massiva de brasileiros em campeonatos mundo afora tende a evoluir o cenário nacional, crê YJ.

“PaiN e Vivo Keyd possuem jogadores experientes e que já estão aqui no Brasil há algum tempo, ajudaram muito para o nível do cenário e agora tem a Detona e Isurus, que estão voltando com uma bagagem muito legal e que com certeza ajudarão a aumentar ainda mais o nível de jogo do Brasil. E os times que já estão aqui vêm muito fortes também, pois ninguém quer fazer feio em um presencial, então, essa Masters promete!”.

Como em 2018, a W7M chega na GC Masters depois de já ter levantado um título no ano. Dessa vez, o da quarta temporada da LA League, conquistado em cima da DETONA após os bulls terem vencido a série por 2-0. Embora estar em cima do palco seja um grande problema para uns, não é para a W7M, afirma YJ.

“Sempre nos sentimos muito bem jogando presencialmente, eu e Raafa jogamos desde o 1.6 e vivíamos em LanHouse aqui em São Paulo. Única LAN que deixamos a desejar foi primeira LA League desse ano e com toda a certeza o trabalho da psicologia ajudou muito nesse aspecto, pois não estávamos acostumados a jogar tão abaixo presencialmente”.

Além do título da LA League, YJ chega na GC Masters confiando no trabalho diário que a equipe tem realizado. Tendo trocado Pedro “Peu” Lopes por Giovanni “Gio” Deniz, YJ afirma que os bulls estão em evolução e querem provar isso o mais rápido possível.

“Título sempre traz mais confiança, mas o que me deixa mais confiante é o trabalho que tivemos nessas últimas semanas, estamos em uma grande evolução e tenho certeza que vamos conseguir mostrar isso nesse campeonato”, finalizou.