Após ótima campanha na DreamHack Masters Dallas, a FURIA terá a ECS S7 Finals e Moche XL Esports pela frente. Logo depois, brasileiros disputarão a ESL One Cologne. Com o calendário recheado de grandes torneios, a equipe tende a crescer cada vez mais com as experiências internacionais.

Embora a FURIA esteja indo bem nos campeonatos e alcançando boas colocações, como na DH Dallas – onde terminaram na 3°/4° colocação -, títulos internacionais não são o grande foco agora da equipe. “O nosso objetivo é sempre buscar a evolução. Diria que é um planejamento à longo prazo. Temos que visar o nosso crescimento como equipe”, afirmou o coach Nicholas “Guerri” Nogueira em entrevista ao Mais Esports.

Ainda assim, Yuri “Yuurih” Santos é categórico ao falar sobre a mentalidade do time para a etapa final da sétima temporada da ECS: “Com certeza [buscaremos o título]. Independe de qual seja o campeonato e os times participantes, nós vamos sempre buscar ganhar e evoluir cada vez mais com essas oportunidades”.

ECS Season 7

A caminhada para o título começará contra a Astralis, equipe que vinha reinando no topo do ranking da HLTV. Embora destronados pela Team Liquid, os dinamarqueses ainda podem ser considerados como a melhor equipe do mundo.

Pelo formato do sistema, esse confronto da FURIA com a Astralis será MD1, o que aumenta as chances de um upset acontecer. No entanto, essa oportunidade não abrilhanta os olhos de Yuurih. “Creio que não existe um cenário perfeito, pois é um time muito bom. Nós vamos dar o nosso máximo contra eles”, comentou o jogador.

Na ECS, a FURIA poderá enfrentar a MIBR nos playoffs do torneio, dependendo da combinação de resultados. “Seria muito legal enfrentá-los na ECS. Que seja um jogão!”, afirma Yuurih.

Menos de uma semana depois da ECS, a FURIA começará sua campanha da Moche XL Esports, último torneio presencial que disputarão antes da ESL One Cologne. Essa sequência de torneios agrada a equipe.

“Essa agenda foi feita visando aproveitar todas as oportunidades para ganharmos experiência”, comentou Guerri.

“Nós estamos muito felizes em ter a oportunidade de jogar campeonatos Tier 1. Desde que chegamos aqui nos EUA esse sempre foi o objetivo. Agora é tirar o máximo de experiência possível de cada evento e evoluir cada vez mais”, finalizou Yuurih.