Troféu da DreamHack Open (Foto: Adela Sznajder/DreamHack)

O polêmico convite da Redemption na DreamHack Open Rio rendeu um “mea culpa” da DreamHack. Um representante da organizadora de torneios sueca afirmou que convidar a equipe “talvez não tenha sido a decisão correta”.

O dono da frase foi Robin Nymann, responsável pelo circuito Open. Via Twitter, Nymann afirmou que teve que tomar uma decisão rápida e optou por um time “de alguma maneira próximo” do Rio de Janeiro.

“Apesar de estar ansioso para ver a Redemption no evento, também reconheço que essa talvez não tenha sido a decisão correta. Quando percebi isso, não senti que o convite da Redemption poderia ser revogado. Peço desculpas aos times que se sentiram esquecidos e aos fãs assistindo o evento”, completou.

O Mais Esports entrou em contato com a DreamHack em busca de um posicionamento oficial sobre os critérios do convite e foi direcionado para os tuites de Nymann. A organizadora não respondeu ao questionamento sobre a Imperial e-Sports – que não foi convidada pois a DreamHack “pensou que os jogadores estavam nos Estados Unidos”.

Felippe “felippe1” Martins, proprietário da Imperial, indagou Nymann sobre o convite. O representante da DreamHack, mais uma vez pediu desculpas sobre a decisão.

Com cinco times brasileiros, a DreamHack Open Rio começa nesta sexta-feira e vai até o próximo domingo no Parque Olímpico da Barra da Tijuca. O evento terá premiação de US$ 100 mil.