dok, da Bulldozer, ergue o troféu da 8ª temporada da ESL Brasil Premier League (Foto: Victor Hugo Porto/Mais Esports)

Um caso curioso atingiu a Bulldozer e-Sports. A organização proibiu seu quinteto de disputar os jogos da seletiva aberta do minor americano do StarLadder Berlin Major – e demais competições previstas no calendário -, até que os jogadores voltem para a gaming house da equipe em Vitória (ES).

A sanção foi revelada por Michael “dok” Marques, um dos jogadores da Bulldozer, nesta quinta-feira. De acordo com dok, ele e seus companheiros estão proibidos de jogar jogos oficiais de suas casas e só serão “liberados” pela organização caso retornem à capital capixaba.

O jogador explica que os mesmos estão em suas respectivas moradias desde o título da 8ª temporada da ESL Brasil Premier League, conquistado no dia 4 de maio. Depois de levantarem a taça em São Paulo, os jogadores foram para suas casas por conta dos problemas de infraestrutura da gaming house e da saúde de Gustavo “tge” Motta – que está se recuperando de um problema com pedras nos rins.

O quinteto decidiu esperar em casa até que tge estivesse 100% recuperado e voltariam, juntos, à gaming house em Vitória. A rotina de jogos online continuou, com o treinador Ricardo “vaz” de Melo atuando como jogador temporário na vaga de tge em algumas oportunidades.

Na última terça-feira, porém, a organização aplicou a proibição e comunicou aos jogadores que eles só poderiam voltar a jogar campeonatos depois de retornar à Vitória. Além da insatisfação com a sanção, os jogadores também reclamaram dos computadores e da internet da gaming house.

Procurada pelo Mais Esports, a Bulldozer não respondeu até a publicação da matéria.