A BLAST Pro Series São Paulo, evento de CS:GO que contará com seis das melhores equipes do mundo na modalidade, terá inicio nesta sexta-feira. MIBR, Astralis, FaZe Clan, Team Liquid, Ninjas in Pyjamas e ENCE são os times que estarão presentes no Brasil entre os dias 22 e 23 de março para disputar não só o troféu da competição, mas também a premiação total de 250 mil dólares.

Troféu da BLAST Pro Series (Foto: BLAST)

As seis equipes participantes vivem momentos distintos na temporada. Sendo somente o segundo grande evento de 2019, alguns times que trocaram peças na pausa do calendário ainda buscam provar que podem competir de igual para igual com os melhores do mundo, enquanto outros desembarcam em São Paulo sabendo que o único resultado que importa é a vitória.

Astralis

Emil “Magisk” Reif, jogador da Astralis (Foto: HLTV)

Campeã do primeiro major da temporada, IEM Katowice 2019, a Astralis é a grande favorita para conquistar mais um campeonato em São Paulo. Os dinamarqueses que já ganharam dois títulos da BLAST Pro Series, Lisboa e Istambul, são atualmente a melhor equipe do mundo, e tem seu jogo coletivo e excelente uso de utilitários como pontos fortes. Liderados pelo AWP Nicolai “dev1ce” Reedtz e pelo rifler Peter “dupreeh” Rasmussen, a Astralis é o time a ser batido, e certamente dará muito trabalho para qualquer um que queira sair do Ginásio do Ibirapuera com o troféu de campeão.

Team Liquid

Keith “NAF” Markovic, jogador da Team Liquid (Foto: HLTV)

Considerada hoje a segunda melhor equipe do mundo, a Team Liquid chega a São Paulo com um certo ar de desconfiança. Começando o ano da melhor maneira possível ao vencer a Astralis na final da iBUYPOWER Masters 2019, a Liquid foi eliminada precocemente da IEM Katowice 2019 ao perder para a ENCE em uma partida onde os norte-americanos eram os grande favoritos. Tendo adicionado recentemente o estadunidense Jake “Stewie2K” Yip a sua line-up, a Liquid tentará mostrar que vencer os dinamarqueses não foi apenas sorte, e que o deslize no primeiro major da temporada ficou no passado.

MIBR

Fernando "fer" Alvarenga atuando pelo MIBR (Foto: HLTV)
Fernando “fer” Alvarenga atuando pelo MIBR (Foto: HLTV)

Voltando a ser uma equipe 100% nacional em 2019, os brasileiros da MIBR buscam vencer um título de relevância pela primeira vez desde a ESL Pro League Season 6 Finals, no fim de 2017. Após dois torneios disputados no ano, a Made in Brazil fez uma boa campanha na IEM Katowice Major 2019, terminando em 3° lugar ao ser eliminada pela Astralis nas semifinais, porém não conseguiu reproduzir o sucesso na WESG, onde caiu ainda nas quartas para os búlgaros da Windigo. Novamente jogando em casa, a equipe ainda tenta quebrar outro tabu, o de nunca ter vencido uma LAN internacional no Brasil – foi vice campeã da Pro League em 2016, e 3° colocado em Belo Horizonte, 2018 – e sobre o olhar da torcida, é uma das favoritas para realizar tal feito e levantar o troféu.

FaZe Clan

Nikola “NiKo” Kovač, jogador da FaZe Clan (Foto: HLTV)

Liderada pelo rifler Nikola “NiKo” Kovač, a FaZe Clan desembarca na capital paulista como uma grande incógnita. Tendo boas lembranças do Brasil por ter vencido a ESL One Belo Horizonte, a equipe europeia não vive o mesmo bom momento de 2018, e vem tendo resultados inconsistentes. A entrada do cazaque Dauren “AdreN” Kystaubayev e do técnico sérvio Janko “YNk” Paunović – ex MIBR – na equipe não parecem ter resolvido os problemas da FaZe, que não vem conseguindo brilhar em grandes eventos. Mesmo com todas as adversidades, a line-up da organização conta com jogadores renomados, e o time pode surpreender.

ENCE

Aleksi “allu” Jalli, AWP da ENCE (Foto: ESL)

Última organização a receber o convite para a BLAST Pro Series São Paulo, a ENCE vem evoluindo de maneira astronômica nos últimos meses. A equipe finlandesa fundou a atual line-up construída em volta do veterano Aleksi “allu” Jalli em abril de 2018, e de lá para cá venceu torneios importantes como a StarSeries & i-League Season 6 e a DreamHack Open Winter. Seu maior feito porém só aconteceria meses depois, quando a equipe surpreendeu o mundo do Counter Strike, e chegou a final da IEM Katowice 2019 vencendo Team Liquid e Natus Vincere no caminho, dois dos melhores times do mundo, mostrando que pode bater de frente com qualquer um. As expectativas para a ENCE no Brasil são altas, e o público quer ver se a campanha no major foi apenas uma faísca, ou se o quinteto chegou para ficar.

Ninjas in Pyjamas

Christopher “GeT_RiGhT” Alesund, jogador da NiP (Foto: ESL)

Fechando a lista de participantes do torneio, a Ninjas in Pyjamas é o time mais fraco da competição. A campanha da equipe na IEM Katowice Major 2019 foi a melhor em anos, tendo finalmente conseguido chegar nos playoffs, coisa que não acontecia desde 2016, porém a forte concorrência será um grande problema para a NiP. Para piorar as coisas, Dennis “dennis” Edman recentemente decidiu dar uma pausa na carreira alegando fadiga, e William “draken” Sundin terá que completar para os suecos por tempo indeterminado, diminuindo ainda mais as chances de sucesso.

Confira a cobertura completa com jogos, tabela, escalações e mais clicando aqui.