furia ecs
Apresentação da escalação da FURIA na ECS (Foto: João Ferreira/ESPAT Media)

André Akkari abriu o jogo. O co-proprietário da FURIA Esports falou sobre a renovação de contrato, o vazamento do vínculo antigo e o novo patrocinador da organização, que deverá ser anunciado na próxima semana.

A entrevista foi originalmente publicada pelo site norte-americano Rush B Media, que cedeu a transcrição ao Mais Esports. Confira, na íntegra, o papo entre o jornalista Ryan Friend e o campeão mundial de pôquer.

Ryan Friend: Muito obrigado por dedicar seu tempo para conversar comigo, eu realmente agradeço, pois imagino o quão louco os últimos dias têm sido. Eu queria, muito resumidamente e para pessoas que podem não saber, perguntar qual é o seu papel. Nós vemos você no Twitter como um jogador de pôquer e, quando eu estava tentando fazer mais pesquisas, muitos dos artigos que estavam aparecendo eram sobre pôquer.

André Akkari: Eu sou um dos donos da FURIA. Temos Jaime [Pádua, CEO da organização] e eu no comando, mas Jaime está encarregado das necessidades diárias e eu sou o embaixador. Toda vez que Jaime precisa de mim, eu estou lá para ele.

Então você está fornecendo muito do financiamento para a equipe?

Sim, exatamente. Desde o início, quando começamos no Brasil, só para dar uma breve história da FURIA, eu já estava envolvido no esports. Passei os últimos 15 anos jogando pôquer profissionalmente, sendo patrocinado pela maior empresa do mundo, a PokerStars, ganhando o World Series of Poker e viajando por todo o mundo para jogar pôquer. Eu também tive alguns negócios no Brasil em torno disso, com um grupo de mídia Super Poker. Há três anos entrei em contato pela primeira vez com o mundo do esports. Conheci todos os caras da SK [Gaming], como FalleN, coldzera, TACO, todos esses caras em [Las] Vegas e foi meu primeiro contato. Ao mesmo tempo, eu estava dando algumas aulas de pôquer no Brasil mensalmente e alguns caras de um time de League of Legends chamado CNB foram para minha aula para aprender e nós começamos um relacionamento, uma amizade entre eu e eles. Após 4 ou 5 meses, eles me convidaram para fazer parte do projeto. Convidei Ronaldo, o jogador de futebol, e depois nos juntamos.

Ronaldo o jogador de futebol? Ronaldo Gordo, número 9? Sério?

Sim, isso é um grande negócio, certo? Então decidimos nos juntar à CNB e foi uma ótima experiência para nós dois. Comecei a aprender e entender todas essas coisas sobre esports em termos de marketing, competição, jogos. Eu não sabia muito na época, mas comecei a aprender muito e gostava de estudar e assistir a vídeos, fazer cursos, como se eu decidisse me juntar a esse outro mundo. Eu joguei pôquer por 15 anos e então decidi fazer as duas coisas. Eu lancei uma outra empresa em torno do esports chamada EBrainz, que era uma agência de marketing que cuida de projetos de esports no Brasil. Ela tem clientes enormes como a Red Bull e outras grandes empresas no Brasil. Aí eu tive uma ligação com o Guerri [Nicholas Nogueira, treinador da FURIA] e o Jaime, para me convidar para uma reunião para falar sobre um projeto de CS:GO. Eu nunca tinha jogado CS:GO na minha vida antes, então eu disse: “Ok, vamos ouvir e ver o que vocês têm a me dizer”. Eles vieram até minha casa e me mostraram um plano de negócios, me contando o que estava acontecendo com a SK, o sucesso dos brasileiros e que havia alguns jogadores que poderiam alcançar as mesmas coisas, mas precisavam de dinheiro, que precisavam de investimentos. Eu peguei esse arquivo por cerca de duas semanas, estudei isso e decidi entrar. Então eu liguei para eles para uma reunião e nós lançamos a FURIA. Decidimos o nome naquele dia e Jaime e eu criamos essa parceria, a FURIA nasceu neste momento. Depois disso, o Guerri estava no comando da equipe e da seleção de seus jogadores. Depois de 6 ou 8 meses fomos a melhor equipe do Brasil jogando contra equipes brasileiras, não comparado ao MIBR ou SK, apenas no Brasil. Estávamos ganhando tudo e competindo em altos níveis nos servidores brasileiros, o que nos fez perceber que poderíamos alcançar mais. Decidimos começar a viajar pelo mundo e tentar conseguir pontos em certos qualificatórios e estamos onde estamos agora. Estamos confiantes de que podemos obter mais e estamos tão felizes. Eu faço o melhor para ajudar em qualquer coisa que eu puder.

Certamente parece que você é apaixonado por este projeto e pelos jogadores e todos os envolvidos de cima para baixo. Jaime, kscerato, yuurih, todos os caras, você realmente parece se importar.

Porque na verdade eu tenho 2 filhas, uma com 20 e outra com 14 anos. Quando eu conheci os caras como yuurih, kscerato ou até mesmo arT, que é um pouco mais velho mas ainda jovem para mim, eu vi que seria impossível ter um relacionamento com eles sem a sensação de que é um relacionamento entre pai e filho. Eles são tão jovens e não sabem nada sobre a vida em geral, o conhecimento que tenho aos 44 anos é completamente diferente do deles. Eles estão completamente focados no CS:GO, querendo jogar todos os dias, mesmo quando não têm jogos. Eles não querem falar sobre contratos, negócios, marketing, merchandising, eles não estão focados nisso, e eu também não estava em 18, 19, 20 [anos]. Começamos um ótimo relacionamento por causa de todos os obstáculos que eles têm, os objetivos que eles tinham, eles começaram a alcançá-los e eu estava envolvido. Então, eu choro muito quando eles ganham alguma coisa. É um ótimo relacionamento e espero que, mesmo que não sejam FURIA no futuro, seja como pai e filho.

Você trouxe o ponto de eles serem tão jovens e você sendo muito mais velho e conhecendo um pouco mais e como eles nem sempre prestavam atenção aos contratos. Acho que nós dois já vimos o que DeKay publicou no Dexerto e também vi partes do contrato. Não vou mentir, os salários de US$ 1,4 mil na linha de base de onde eles vieram, vindo do Brasil e nas ligas em que estavam jogando, não são ruins. O que é preocupante para mim e para muita gente é a multa de US$ 200 mil, que eu já havia publicado quando a MIBR estava tentando levar o kscerato em dezembro de 2018. A premiação também foi muito preocupante, com a divisão [de premiação] em 60/40. Sua resposta no Twitter foi que este foi o primeiro rascunho do contrato e que não foi assinado. Quais foram os melhores termos? Esses termos estão corretos? O que foi finalmente acordado entre a organização e entre os jogadores?

Vou responder exatamente a sua pergunta, mas há algo antes disso que é mais importante. Primeiro de tudo, o que DeKay fez não foi sobre liberar ou vazar um contrato, porque ele não tem o contrato. Se você pegar um pedaço de papel e colocar algo lá e disser que é o contrato de outra pessoa, você começa a analisá-lo como ele estava. O começo de tudo está completamente errado, então, depois disso, nada pode estar certo, porque você não tem todas as linhas do contrato, ou a segunda página do contrato, ou qualquer coisa em torno disso. Por exemplo, se eles têm remuneração ou um salário de US$ 1,4.mil, mais outros US$ 5 mil em outro tipo de compensação e você não tem essa segunda linha, o dano está feito. Não há nada para falar se você não tem as duas partes, mas ele não se importava com isso. Ele não percebeu que não tinha o contrato inteiro ou [tinha] um rascunho antigo e o publicou como um fato. Então, depois disso, não importava. O que importa é o que o contrato realmente é e esse é o ponto, não o que ele libera sobre isso.

Então o que você está dizendo é, o que DeKay lançou não é realmente um contrato real que foi acordado entre você e FURIA? Ele já existiu ou parte de um contrato feito pela FURIA?

Eu não tenho nada a esconder, então quando estávamos escrevendo o contrato continuamos recebendo e enviando emails em torno dos contratos. Às vezes, enviamos uma página para ver como é, obtemos opiniões, enviamos de volta, depois enviamos para os advogados, e continuamos indo e vindo com muitas páginas diferentes. Então, quando um de nossos rapazes conversava com outra empresa e alguém daquela empresa fazia uma pergunta específica sobre o contrato, ele foi até o email dele e recebeu apenas a página de seu email respondendo aquela pergunta naquele momento, com o rascunho que ele tinha. Uma vez que ele enviou este rascunho, de alguma forma isso conseguiu chegar ao [DeKay] e ele o aceitou como um contrato para todo o grupo, mas não foi um contrato, foi uma discussão que tivemos no passado e que nunca foi oficializada. Se você me perguntar, em algum momento nas discussões que tivemos se a linha de base foi de US$ 14 mil, sim, ela foi, mas com muito mais coisas. Eles nunca receberam apenas US$ 1,4 mil, eles sempre ganharam [um extra de] US$ 4 mi, US$ 5 mil, US$ 7 mil, US$ 12 mil… nunca foram apenas 1,4 mil, esse é o ponto. Eles sempre receberam mais de US $ 1,4 mil por causa de outras compensações.

Então, se eles fossem bem em certas ligas ou se apresentassem em certas coisas, eles ganhariam mais?

Como uma equipe top 5 que recebe US$ 1,4 mil pode fazer alguma coisa? É impossível. A prova de que isso não poderia acontecer é que, se fosse verdade, eles aceitariam outras ofertas e não estariam mais conosco. Eles teriam aceitado as duas, três ou quatro ofertas que eles tiveram nos últimos meses e nós poderíamos ter lidado com isso para todos eles.

Eu quero dar um passo atrás muito rapidamente para esclarecer que o documento que foi lançado no artigo era uma pequena parte de um contrato preliminar, não uma versão final ou completa?

Sim, exatamente. Depois desse rascunho, mudamos muita coisa, com muitos jogadores dando suas opiniões.

Você mudou a divisão de prêmio em 60/40?

No último contrato? Nós mudamos os números, mas o conceito permaneceu o mesmo. A divisão 60/40 do último contrato que tínhamos antes foi alterada agora porque este era o contrato que tínhamos quando estávamos construindo a equipe e esse foi o acordo que tivemos. Todos os novos contratos que nós temos, nós mudamos isso para uma coisa que se tornou 50/50, 60/40 do jeito oposto, e mantivemos o equilíbrio entre quanto percentual do prêmio seria para a organização e para os jogadores. Eu não posso te dizer exatamente qual é o número agora.

Então tudo o que você está dizendo é que é melhor para os jogadores agora?

Não quero dizer o número, não porque quero me esconder, mas porque não tenho direito a isso. Existem outras pessoas envolvidas e os jogadores. Eu diria se pudesse, porque não me importo com isso, mas não posso dizer porque não tenho o direito de fazê-lo.

E eu espero que você entenda que eu tenho que perguntar porque é apenas parte da minha lista e eu tenho que ter certeza. Então, os contratos anteriores eram assim e as compras por US$ 200 mil estavam corretas?

Sim, mas você não pode dizer que eles estavam com apenas US$ 1,4 mil dólares, porque a remuneração não era de apenas US$ 1,4 mil dólares. Você terá que encontrar uma abordagem matemática mais realista para entender.

Assim, o salário-base pode ter sido US$ 1,4 mil, mas por causa dos bônus e tudo mais que eles conseguiram a cada mês, os US$ 200 mil são mais justificados?

Sim, mas parece que a percepção é de que não há bônus envolvido, apenas os US$ 1,4 mil e isso é sempre assim. Eu não sei se a palavra certa para isso deveria ser “bônus”, mas sempre havia mais para os top 40, top 30, top 25, top 20, top 15. Depois do esmagamento da cena brasileira, eles sempre foram um time top 30, então nosso relacionamento sempre teve dinheiro adicional para eles, nunca pagando apenas US$ 1,4 mil

Agora, vamos falar sobre esses novos contratos, com os quais você e todo mundo parecem estar muito animados. Eu, reconhecidamente, tenho muitas reservas sobre isso porque cinco anos, especialmente em esports, é um tempo muito longo. Alguns tweets que você fez, que eu tive que traduzir usando o Google Tradutor porque meu português não é tão bom, diziam que os contratos estavam lá porque você queria abrir possibilidades de marketing e patrocínios, permitindo que a própria FURIA tenha mais espaço para fazer mais. Ao mesmo tempo, os contratos foram construídos de tal forma que, se um jogador fosse bancado, a multa seria reduzida.

Sim, ridiculamente reduzida. É na verdade uma enorme redução.

São 50% [de redução]?

É mais.

Não vou perguntar mais, porque vou pegar o que puder.

Sim, não é problema, é mais do que isso, mas o ponto é que se este contrato foi feito por ambas as partes e nós estamos cuidando delas, então este é o tipo de linha que só prejudica a organização. Por exemplo, não considerando esses números como reais, se você tiver uma multa de US$ 100 mil e, em seguida, o cara for para o banco, ela será reduzida para US$ 10 mil. Se enfrentarmos alguns caras que não são éticos ou que não tem caráter, eles podem começar a atirar como o Akkari e começar a jogar de maneira cada vez pior para ser colocado no banco. Então, quando eles quiserem sair, alguém só tem que pagar US$ 10 mil. Eu disse que se fizermos as coisas da maneira oposta e mantermos sua multa como US$ 100 mil e eu der minha palavra que vamos reduzi-la se algo acontecer, você ficaria confortável com isso ou você ficaria mais feliz se fizéssemos isso de outra maneira?

“[Me disseram] Ó Akkari, não importa, mas se você fizesse dessa maneira seria melhor, porque não sabemos o futuro”, então eu disse, “Sim, ok, vamos fazer a redução nas multas”. Se nos depararmos com alguém ruim, vamos encarar isso de uma forma que não ameaçamos ninguém nem tornemos as coisas ruins para ninguém. Se escolhermos mal [ter reduzido a multa no banco], então vamos seguir adiante, o que mais eu posso fazer? Então esse é o primeiro ponto, a enorme parte do [contrato de] cinco anos, é o que todo mundo estava falando. O banco é um problema, mas o segundo problema, antecipando o que você pode dizer, é se você tem uma multa no momento do contrato, então você está em apuros como jogador.

Correto.

Porque você vai falar que “a compra é de US$ 3 milhões” e então, se eles comprarem agora, serão US$ 3 milhões porque são cinco anos [de contrato]. Se você comprar depois de um ano [a multa] vai ser de US$ 2,5 milhões, depois de três anos será de US$ 1,5 milhão. Isso pode significar danos aos jogadores.

Sim, porque ninguém vai pagar isso.

Sim, ninguém vai pagar isso e os jogadores ou estarão jogando pela FURIA ou estarão no banco. Se eles forem para o banco [com um contrato sem redução], eles nunca irão jogar para outras organizações e sua carreira será arruinada. Então, o que fizemos é não mudar nada de antes. Nós temos as mesmas multas fixas, que é um número que está completamente de acordo com todos os mercados e todas as empresas diferentes. Acabamos de aumentar um pouco a multa porque demos mais compensações a eles. Então, se eles tivessem um contrato de US$ 100 mil antes, agora teriam um de US$ 175 mil ou US$ 150 mil. Novamente, é apenas um exemplo. Não é para alguém publicar que o Akkari disse o valor das multas.

Sim, eu não achei que você estava exatamente me dizendo os contratos e números aqui. Seria muito melhor para os meus números [de visitas], mas …

Então, se eles estavam recebendo US$ 100 mil por mês e nós aumentamos em U$ 17 mil, então estamos aumentando a multa em 17%. É uma mudança fixa. Se aumentássemos o novo contrato em US$ 15 mil por mês, a compra também aumentaria em 15%, proporcionalmente.

A multa não está mudando ao longo da vida do contrato, então?

No Brasil dizemos “correção” [monetária], porque no Brasil temos algo que vocês não tem aí, a inflação. É sempre um assunto no Brasil. Toda vez que você vende alguma coisa, agora você está pagando mais de 2 ou 3 vezes a correção de quanto o preço mudou, então a correção na multa é proporcional.

Isso faz sentido e acho que a maioria das pessoas pode entender que isso é uma coisa racional, que qualquer pessoa de negócios faria.

E se eles forem comprados por outra equipe nos próximos seis meses e a multa for liberada para o público, para as pessoas saberem o quanto é, eu aposto com você – e eu posso apostar porque eu sou um jogador -, eu aposto com você que será menor do que outros nomes que [times] top 5 ou top 10 estão cobrando para todos os jogadores que eles possuem.

Uma prova disso seriam nossas propostas e ofertas, ninguém estava discutindo nossos números e então tudo ficou doido. Eles disseram “Tudo bem, esta é a multa? Então, estamos interessados ​​em comprá-los”. Então nós fomos para os jogadores e dissemos “Pessoal, essa é a oferta e é isso que está acontecendo. Nós poderíamos fazer isso ou nós poderíamos fazer aquilo”, e todas as coisas que nós estávamos convencendo eles eram sobre estar juntos e não abandonar a equipe só porque eles estavam oferecendo mais dinheiro do que tínhamos na época. Fazia sentido ficar juntos como uma equipe e continuar se aproximando do que queríamos juntos, esse era o ponto.

De volta aos 5 anos, você queria isso para marketing e patrocínios, certo? Que tipo de acordos e planos você tem com os jogadores agora que você os possui nesses contratos de 5 anos?

Para ser 100% honesto, há um patrocínio que acertamos e que anunciaremos na próxima semana. Assinamos este contrato por quatro anos.

Você assinou um contrato de patrocínio de contrato de quatro anos?

Sim, exatamente, com uma grande empresa. E esta empresa quer fazer algo não apenas com a FURIA, mas também com os jogadores. Eles querem fazer algumas mercadorias e usando seus nomes. Então, o que fizemos foi abordá-los [os jogadores] com essa proposta e dizer que tudo estaria conectado, como o nome dos jogadores, o nome da FURIA, e que se eles quisessem estar em outra equipe em seis meses, não iria haver problema para eles, porque tudo o que precisam fazer é conversar com a empresa e ver como reagem, se eles querem manter [essas mercadorias] ou não.

Eu posso ver o lado negativo disso, porque os jogadores podem não querer deixar a FURIA para uma melhor oportunidade de jogo se eles souberem que estão ganhando mais dinheiro por causa deste acordo de patrocínio com a FURIA. Isso torna um pouco mais difícil que eles saiam. O que parece que você está fazendo é dar a eles mais patrocínios e a capacidade de permanecer na FURIA para receber todas essas coisas.

Não, eles têm um contrato separado.

Mas o que você está dizendo é que o contrato está tão ligado que se os jogadores deixarem a FURIA eles vão perder o patrocínio?

Eu não posso falar sobre outras empresas, sobre o que eles vão fazer, mas se eles estão tendo um bom desempenho, então eles provavelmente vão mantê-los pela sua mercadoria. Isso acontece em todos os contratos com patrocínios. Se você está se saindo bem, então eles vão mantê-lo. Se você não está indo bem, então eles não têm nenhuma razão real para mantê-lo. O que fizemos foi uma coisa enorme com a FURIA e esse negócio que temos vai ser de quatro anos, então, mesmo que eles não queiram se envolver neste negócio, [não querem] a mercadoria ou os produtos, nada é obrigatório. É uma ótima oportunidade para todos nós, e o que lhes oferecemos é que podemos fazer um contrato de cinco anos para não ter essa conversa ou pressionar esses patrocínios diante de outras negociações, mas mantendo todas as linhas desses contratos. Dessa forma, se você quiser sair daqui a seis meses, você pode sair. E, se decidirmos colocá-lo fora da equipe daqui seis meses, temos os termos do contrato que explicam como podemos fazer isso. Se você está feliz, não há problema. [Esse contrato de cinco anos] vai ser ótimo para os jogadores e para os patrocinadores.

Então, se um jogador está infeliz, digamos que o VINI está infeliz, e ele quer sair daqui a oito meses. O que os contratos dizem, como está estruturado para deixá-lo ir? Porque vocês querem um preço justo pelo VINI, e isso é justo porque você está pagando o contrato, o tem em uma gaming house e tem apoiado ele o tempo todo que ele está aqui. Mas, ao mesmo tempo, você não quer manter jogadores que estão infelizes. O que estaria nos contratos para ser a melhor solução para todos?

Eu não quero soar como se eu não quisesse responder a pergunta, mas são muitas situações, situações diferentes, hipotéticas. Porque se você disser que o cara não está desempenhando bem e nós queremos mandar ele para o banco, então eu te digo o que vai acontecer.

O salário é reduzido?

O salário é reduzido e a multa é reduzida. O salário vai ser reduzido não da mesma maneira que a compra vai ser reduzida, mas de uma forma que eu não posso lhe dizer. Ele está recebendo um bom dinheiro para não estar jogando e a multa é drasticamente reduzida. Ele sofrerá uma redução salarial de menos de 50%, mas a multa será reduzida em mais de 50%.

Ok, então o jogador mantém um salário no banco, mas a compra fica super reduzida para ajudar a deixá-lo sair.

Certo, ele tem que pagar suas contas.

Mesmo quando um jogador está indo mal, você está tentando garantir que esteja atento e seja o mais honesto possível.

Exatamente, e esta é outra situação. Digamos que o VINI não queira estar conosco, ele quer estar com a Astralis, FaZe, Virtus.pro, você sabe, qualquer tipo de organização. E e então nós temos as multas para negociar. Pode não ser exatamente o número porque eles podem fazer uma oferta para ele e nós podemos conversar. Mas se o VINI me disser “Akkari, o ponto é que eu não quero mais jogar CS:GO”. Eu diria, “Cara, me dê um abraço, não se preocupe com isso, não vamos cobrar nada por isso”. Se ele não vai mais jogar, então não há problema, não vejo nenhuma razão para colocar problemas nele por algo que está no contrato. Se você não vai jogar, então você não vai jogar, certo? Há uma certa quantidade de tempo que você não pode jogar, e você está dizendo a verdade, mas você tem que permanecer amigo, como nós permaneceremos.

Eu só tenho mais algumas perguntas para você e muito obrigado por estar aqui. Os jogadores, quando receberam as propostas, têm espaço para conversar com as outras equipes através do direito de 1ª recusa? Eles podiam ouvir os termos do contrato sendo oferecidos por outras equipes para eles? Eles podiam ir para outras equipes e ver o que eles estavam oferecendo como salário ou isso não aconteceu? Eles não podiam falar com outras equipes e comparar ao redor e ver onde o valor seria mais alto?

Isso é sobre contratos ou ética?

Contratos. Eles poderiam ter recebido ofertas de outras equipes e ver o que poderiam ser pagas? Digamos que você esteja pagando US$ 7 mil e a MIBR ofereça US$ 14 mil por mês. Eles souberam disso ou foi apenas entre você e os jogadores, numa negociação única negociação.

Não me lembro das linhas exatas do contrato dizendo isso, mas lembro-me 100% do acordo entre eu, Jaime e a equipe: se você receber qualquer abordagem de outra pessoa, pelo menos nos avise por respeito. Estamos entre amigos, se você fizer tudo sem nos informar, você vai prejudicar a amizade. Nós vamos precisar seguir em frente, encontrar outra pessoa, reconstruir a equipe, então faça isso de uma forma que você possa proteger seus amigos e proteger seu futuro também. Eu não me importo se você vai jogar com outro time. Se é bom para você e você vai ser feliz, então eu não quero estar no meio do futuro de outra pessoa. Então, se você conversar conosco antes e depois a outra organização falar conosco e mostrar o interesse de ter um de vocês, então, é claro, as linhas do salário serão discutidas entre eles, mas, oficialmente, nos avise [primeiro].

Então, acho que a minha pergunta é mais: eles abordaram outras organizações antes de assinar esses contratos de cinco anos para tentar ver o que seriam oferecidos por outras equipes, depois voltam para você e disseram: “Ei, isso é o que a MIBR está oferecendo.Você pode igualar isto?”. Eles obtiveram ofertas concorrentes para depois voltarem para você?

Não sei se entendi perfeitamente, mas você está perguntando se nossos jogadores estavam procurando por outras organizações ou se as organizações estavam procurando por eles antes?

Pensemos num jogador livre no futebol. Neymar não está mais no PSG e Real Madrid e Barcelona querem contratá-lo. Todos eles vão lhe dar ofertas de contrato.

Esta é uma coisa importante que você disse. Real Madrid e Barcelona querem contratá-lo, então eles foram procurá-lo. Se você está me perguntando se outras organizações vieram aos nossos jogadores mostrando interesse em contratá-los, [a resposta é] sim.

Mas eles podem ouvir essas ofertas de contrato, voltar para você e barganhar?

Se pudermos trabalhar isso em torno do contrato, não sei, mas temos um acordo informal entre nós. Eles sabem o que devem fazer e eu sei o que devo fazer. Nós sempre fizemos as coisas da melhor maneira possível. Se você está perguntando se todas as empresas se aproximaram de uma forma que nos fez feliz, [a resposta é] não. [Algumas chegaram] não de uma forma ilegal, mas de uma forma que você não deveria fazer. Não porque eu seja melhor do que ninguém, mas eu entraria em contato com essa organização e diria “Eu tenho interesse em seu cara, posso falar com eles?” e eles diriam “Sim, você pode”, e então eu chego a esse cara e falo com ele. Isso é o que eu faria, mas não tenho muita experiência nessas partes, então talvez seja diferente. Mas é nisso que eu acredito.

Então os jogadores estão no Canadá agora, mas eles não costumavam estar na Flórida? Por que eles estão de repente no Canadá, existe um centro de treinamento da lan?

Eles têm muitas coisas para resolver. Bootcamp, treinamentos, competições, e depois de amanhã eles vão ter viajado entre Londres e Dallas, então eles têm muito a fazer. Neste momento, não sei o quão distante estão da casa deles. Eles moram no Brasil, suas casas estão no Brasil e estão sentindo falta de suas famílias. Recebi uma mensagem de kscerato dois dias atrás dizendo: “Akkari, cara, eu não vejo meu pai faz tempo e sinto tanto a falta dele”. Então eu tenho que descobrir uma maneira de colocá-los juntos e reunir a família de alguma forma.

Os jogadores recebem permissão para voltar ao Brasil?

Sim, claro. Eles estão autorizados a fazer isso.

Mas a FURIA não pagaria pelos voos, estaria saindo do próprio bolso deles, certo?

Eu não entendo, desculpe, você poderia perguntar de novo?

A FURIA pagaria pelos vôos para os jogadores irem para o Brasil para ver suas famílias? Eu sei que algumas outras organizações fazem isso, mas eu sempre achei que era um privilégio ou um extra. Eu estava apenas sendo curioso.

Nós não temos isso no contrato, mas eu poderia fazê-lo para ajudá-los com qualquer problema, nós já fizemos isso. Quando eles estavam no Brasil, e o Brasil é enorme, eles estavam todos vivendo juntos em uma cidade e tinham que voar de volta para São Paulo. Se eles têm uma janela entre as competições e querem ir ao Brasil para ver suas famílias, então eles podem, sem dúvida.

Acho que devemos começar a terminar por aqui, mas há alguma coisa da qual você tenha se arrependido desde o momento de fazer a coisa da FURIA? Talvez algo que você acha que poderia ter feito melhor desde que ingressou na organização e fez todo esse projeto? Pode ser qualquer coisa.

Não, eu não penso assim. Nossa história é tão curta, acabamos de começar. Todas as coisas que estamos construindo são muito grandes, como as classificações para os grandes torneios e a felicidade dos jogadores e de suas famílias. Temos alguns grupos do WhatsApp aqui para manter todos falando e se comunicando, é tudo sobre felicidade e realização. Talvez eu tenha cometido alguns erros em minha vida e tenha me arrependido por eles, mas durante a história da FURIA, não tive tempo para isso porque tem sido muito curto e acabamos de começar.

Parece que vocês começaram este projeto há tão pouco e hoje vocês são um dos melhores times do mundo, foi uma ascensão meteórica.

Sim, exatamente, e há coisas que eu poderia ter feito de forma diferente se tivesse mais experiência em esports. Por exemplo, quando revelamos esses contratos de 5 anos, não esperava esse tipo de reação. Jaime e eu achamos isso incrível, porque os pontos que eu disse a você que poderiam ser ruins não poderiam acontecer, então todo mundo ao redor está feliz. O que eu acredito é que os jogadores, não apenas os nossos jogadores, mas todos os jogadores de 21, 22, 23 anos, estão usando o tempo que em uma vida normal estariam usando para se tornarem grandes profissionais em outros trabalhos, para jogar CS:GO. Eles estão praticando três vezes por dia por seis, sete , oito horas, quantidades loucas, colocando tudo o que eles têm dentro do jogo. Quando você encontra alguma organização nos esports, com profissionais e coisas assim, como a Cloud9 por exemplo, estas são empresas enormes e algumas dessas empresas dizem “Queremos estar com você, queremos proteger seu futuro, queremos colocar você em uma situação onde você pode fazer a coisa que você decidiu fazer para o resto da sua vida “, então é tudo sobre felicidade. É tudo sobre o “Eu posso fazer o que eu gosto de fazer, o que eu amo fazer, e eu vou ser pago por isso e começar a viajar”, então é tudo sobre felicidade, nada de ruim nisso, mas poderia ser ruim se você está com pessoas más que não se importam com você. Você pode assinar contratos ruins e cometer grandes erros, mas tenho 100% de certeza de que a FURIA não é isso porque estamos entre amigos, entre família, fazendo as melhores coisas possíveis. Tudo o que vamos fazer no futuro é para eles. Então, se KSCERATO, arT ou ableJ me chamar e dizer: “aakkari, podemos mudar o contrato por 3 anos?” Eu diria “Ok!” ou “Podemos mudar o contrato para 2 anos?” Eu diria “Ok!” porque acredito que em 2 anos nosso relacionamento será melhor ainda.

Os jogadores pediram por cinco anos ou vocês que tiveram a ideia de um contrato de cinco anos?

O contrato de 5 anos nasceu depois que celebramos o acordo de patrocínio. Então, depois de divulgarmos as informações dentro da empresa, fizemos uma grande reunião com todos no Skype, com as pessoas no Brasil e as pessoas na Europa para anunciar nosso patrocínio. Todo mundo estava chorando e todo mundo estava comemorando. No dia seguinte começamos a discutir os contratos dos jogadores porque tínhamos propostas de outros times. Foi um momento difícil para a FURIA, porque acabamos de fechar negócio com esse patrocínio e no dia seguinte nossos jogadores tiveram uma proposta de outra pessoa e estávamos em apuros. Nós ficamos tipo “P****, o que vamos fazer com essa equipe?” E então Jaime e eu falamos que discutiríamos e tentaríamos descobrir um maneira de resolver a situação. Nós conversamos com os jogadores e com a organização e encontramos uma maneira de manter a equipe junta. Então mostramos a eles os contratos e eles disseram: “Acho que 5 anos seria bom”, já que o contrato projete o buyout dos jogadores e muda caso algum deles acabe indo para o banco e esse tipo de coisa.

Os jogadores tinham advogados olhando esses contratos?

Guerri é responsável por isso e ele está conversando com pessoas que o estão ajudando com tudo isso.

Então quando o Guerri estava fazendo os contratos, ele tinha um advogado e pessoas ajudando-o a verificar os contratos que eles tinha?

Sim, ele me disse diversas vezes que ele sempre trouxe alguém para analisar os contratos.

Então sempre havia alguém olhando esses contratos, sempre havia um advogado ou alguém?

Sim. Eu não posso ter 100% de certeza sobre isso porque não é minha parte, é a parte do Guerri. Seria legal se você falasse com ele sobre isso..

Eu adoraria conversar com ele!

Eu tive uma conversa com ele porque, depois desta semana, algumas pessoasficaram falando nas redes sociais que “não sabiam se esses caras tinham advogados”, e eu mandei uma mensagem para o Guerri e disse: “Você viu as pessoas dizendo que talvez fosse legal ter um advogado para ver isso? ” porque sei que fazemos tudo juntos. Ele respondeu “Não Akkari, mas toda vez que olhamos o contrato eu falei com algumas pessoas, mas se precisarmos fazer mais, então eu vou fazer mais”, mas ficamos felizes com o que está no contrato.

Eu acho que o maior problema dentro da comunidade é que nós já vimos tantas empresas e tantos jogadores serem maltratados ou não consultando um advogado antes de assinar contratos que muita gente da comunidade ficou chocada com os cinco anos. Eles ficaram muito preocupados quando a coisa saiu porque eles queriam ter certeza de que os jogadores estavam protegidos. É muito sobre a reação de ter certeza de que os jogadores estão bem, e acho que é aí que muita da confusão e alvoroço estão enraizados.

Deixe-me perguntar uma coisa, você acha que depois de toda essa discussão nas mídias sociais, e agora que os jogadores estão cientes de tudo o que está acontecendo, e, apenas para você saber, o contrato está sendo produzido agora, se eles querem mudar alguma coisa, então eles podem mudar hoje ou amanhã, mesmo depois de assinarmos o oficial. Eles podem mudar tudo porque nosso relacionamento é completamente aberto e amigável. Depois de tudo o que aconteceu, é ainda mais importante que eles tenham todas as informações, e depois dos últimos três dias tivemos cinco ou seis chamadas no Skype juntos e nada mudou. Eu perguntei a eles: “Pessoal, vocês viram todo o barulho sobre os contratos de 5 anos? Vocês querem fazer 2 e depois disso, podemos fazer mais 2?” mas eles disseram “Não Akkari, estamos felizes, temos todas as maneiras de sair se algo acontecer ou se formos colocados no banco, então não há problema. Vamos anunciar nosso novo patrocínio, vamos para Colônia”. e não há coisas ruins sobre isso.

Acho que devemos terminar aqui, então há alguma coisa que você queira dizer para os fãs no Brasil ou qualquer tipo de última palavra sobre o que aconteceu na semana passada?

Minhas últimas palavras são, antes de mais nada, obrigada por me convidar aqui para ter a oportunidade de conversar e me desculpe pelo meu inglês.

Eu só quero dizer na defesa de DeKay, porque eu acho que é importante –

E eu não conheço o cara, claro.

Certo, eu já interagi com ele e conheço o trabalho dele. Eu sei que ele nunca iria intencionalmente liberar algo se ele soubesse que era falso, ou se ele soubesse que era intencionalmente colocado de uma forma que era uma mentira, então a informação que ele tinha recebido poderia ter sido ruim, se é isso que seu argumento é, mas eu quero dizer, apenas em defesa dele, eu acho que ele está sempre tentando publicar a verdade e eu acho que é isso que todos nós que estamos nessa indústria estão tentando fazer. Não conheço nenhuma pessoa em um nível proeminente que publique de bom grado notícias que eles sabem ser falsas ou que sabem que é ruim.

Mas você não concorda que, se você tem algo como isso, seria ótimo falar conosco e não da maneira que ele disse que tentou, porque se você for ao meu Twitter, minha biografia é muito clara, meu email é muito claro.

Eu não tenho um comentário, não posso comentar, só não vou comentar nada disso porque você está me colocando em uma posição difícil aqui, e eu vou dizer que acho que ele tentou faça o melhor que ele fez

Eu não quero colocar você em um lugar ruim, então (risos)

Você está me colocando em um lugar ruim aqui, André (risos)

Me desculpe por isso.

Eu só queria dizer que, do meu ponto de vista, ele tentou fazer tudo o que achava melhor.

Eu não quero colocar você em uma posição ruim, mas deixe-me dizer uma coisa que é realmente importante. Mesmo que eu não conheça o cara e não o seguisse e ele estivesse fazendo seu trabalho, não sei se ele estava fazendo um trabalho ruim antes, não estou dizendo nada parecido. Só sei o motivo pelo qual o artigo nasceu e como surgiu e essa razão não é ética. Não é apenas sobre o contrato e a razão pela qual ele colocou isso fora não foi honrosa. A questão é que estou sempre aberto para falar sobre tudo, então se no futuro estivermos bem e a FURIA estiver jogando em torneios, então você está completamente aberto para me ligar ou enviar um texto pelo Twitter ou no WhatsApp e perguntar o que você quiser e eu estou completamente aberto a todas as pessoas que precisam de alguma conversa ou informação sobre a FURIA ou sobre tudo ao seu redor. Ele não tentou falar comigo, não chegou até mim e e preferiu não fazer isso e ele sabe por quê. Eu não estou colocando você em uma posição ruim, mas dando minha própria opinião..

Bem, André, não posso agradecer o suficiente por vir aqui e falar comigo. Eu realmente aprecio o tempo e as respostas para todas as perguntas e eu sei que a barreira da língua é um pouco difícil, então eu te credito tremendamente por falar tanto em inglês, porque eu sei que eu nunca poderia falar em uma segunda língua por tanto tempo assim.

Obrigado e espero que as pessoas que estão ouvindo isso me dêem algum crédito por isso, porque às vezes eu tento falar 100% perfeitamente, é difícil, mas eu tento o meu melhor. Você está publicamente liberado para falar com os jogadores se você quiser. Você não precisa, mas se você precisar de alguém para facilitar isso, se você estiver em Colônia ou em Dallas, então procure os caras e fale sobre qualquer coisa.

Espero que, se eu acabar indo para Berlim, eu possa vê-los lá no palco principal.

Sim, eles vão estar lá e vamos esmagá-lo.

Espero que sim, e desejo a você e a FURIA o melhor e tanto por vir e estou ansioso para falar com você em breve.

Valeu mesmo, cara.

* Colaborou Pedro Mitke