- Publicidade -

A League Champions Korea se situa em um momento peculiar. No que antes a SK Telecom T1 era o time dominante  —  aquele que o espectador podia confiar para chegar longe em campeonatos e obter bons resultados  — , agora isso mudou para uma tabela disputada. Lee “Faker” Sang-hyeok e companhia lutam por vaga no pós-temporada, todos os times conseguem se derrotar e no fim quem reina supremo é a KingZone DragonX.

Após o Mundial, a Longzhu rebatizada adicionou Han “Peanut” Wang-ho ao já implacável plantel de 2017 e com isso se alavancou ao posto de incontestável melhor do mundo. Na etapa atual da LCK, eles mantiveram sequência de quatorze mapas ganhos  —  isto é, sete séries vencidas por 2 a 0 —, que durou da segunda à quinta semana.

É fácil considerá-los os melhores do mundo. Em um meta com jogos durando mais de uma hora e com campeões ideais para atrasar, a Kingzone contraria as expectativas ao finalizar oponentes na metade do tempo. Kim “Khan” Dong-ha segue dobrando o meta com escolhas de Riven e Jayce  —  sem selecionar ao menos uma vez tanques populares como Ornn, Cho’Gath e Maokai  —  e alcança novas alturas como carry.

As estatísticas, muito superiores às do ano passado, reforçam essa noção: são os primeiros em 13 das 23 marcas designadas para times, sendo as principais Taxa de Early Game (61.6), Taxa de Mid/Late (19.1), Diferencial de Ouro aos 15 minutos (1.263), , Taxa das Primeiras Três Torres (77%), Taxa de Controle de Dragão (72%), Taxa de Primeiro Barão (84%), Taxa de Controle de Barão (74%), Taxa de Controle da Selva (58.7%).

Mas na sexta semana, ainda que tivessem de longe o melhor early game do planeta, a Kingzone se encontrou em um déficit de 2.800 de ouro quando bateu quinze minutos do primeiro mapa contra a MVP. O mesmo time que perdeu 10 seguidas no início do campeonato, estava em nono e raramente adquire alguma vantagem nesse ponto do jogo.

Tudo começou com o jungle pathing de Kim “Beyond” Kyu-seok. Jogando de Zac no lado vermelho, ele optou pelo comum início nos lobos, mas sem auxílio da dupla do bot. Dalí, fez Blue e Gromp simultaneamente e subiu para a selva de cima para coletar Acuâminas e Red. Segundos antes, Peanut deixara uma sentinela no bônus vermelho inimigo, o que deu a informação de que seu equivalente estava level 3  — um a menos —  e que ainda restava fazer os Krugues.

Normalmente o caçador de Zac só pensa em gankar a partir do nível 4, que é quando o alcance do Estilingue Elástico fica maior. Mas Beyond ignorou o último campo restante e foi direto para a rota do topo, onde Khan e Kang “ADD” Geon-mo se enfrentavam respectivamente de Camille e Poppy. Aos 3 minutos e 33 segundos, era First Blood para as mãos dele.

Do outro lado do mapa, Na “Pilot” Woo-hyung e Jeong “Max” Jong-bin vinham jogando de forma conservadora, especialmente porque Beyond não poderia dar cobertura em um eventual gank. Eles se mantiveram na rota até os 6 minutos e 30, dando recall apenas quando Kim “PraY” Jong-in o fez.

Quando chegaram na fonte, clicaram para andar para a bot lane. Ao ver, contudo, que Khan morrera mais uma vez e que Kang “Gorilla” Beom-hyeon ainda não voltara para base, mudaram de ideia e se deslocaram para o topo. A vantagem de tempo era enorme, os jogadores da Kingzone estavam alheios à inversão e por isso a MVP conseguiu o First Brick sem problemas. Aos 7 minutos e 36, a vantagem já era de 1.800 de ouro.

Atrasado na jogada, o atual campeão não pôde trocar torres e teve que se contentar com o Dragão do Oceano. Para tentar punir ainda mais, setou um freeze no top, o que essencialmente significaria a interdição da rota nos minutos seguintes. A MVP, porém, inverteu outra vez e deixou ADD suscetível a uma emboscada: aos 11 minutos e 20, Khan usou Flash e Ultimate para desviar do Veredito da Guardiã e tentar garantir o abate, mas por sorte Max tinha Teleporte e usou-o para impedir essa investida.

Esse erro acabou sendo um mal que veio para o bem, pois a Kingzone ficou sem diversos cooldowns importantes para a jogada que viria. 25 segundos depois, sabendo que o resto do time estava preparado para descer, Max deu engage para cima do atirador adversário e o deixou relativamente low. Beyond usou o Pinstouro para evitar a sentinela da tri-bush e posicionou uma própria para os teleportes de ADD e An “Ian” Jun-hyeong. Mesmo com a Entrada Heróica do Galio de Gwak “Bdd” Bo-seong, não foi possível evitar o dive e a morte de PraY.

Com vantagem numérica, de habilidades e de saúde, a MVP derrubou mais uma torre e estendeu a liderança para 2.800. Por causa do domínio territorial, ainda conseguiram um Dragão Infernal depois do reset, o que foi uma ótima notícia para campeões como Corki e Xayah.

Essas brilhantes e criativas rotações de early game da MVP acabaram não resultando em vitória  —  em vez de esperar mais um pouco pelo outscale, a equipe deu espaço para a Kingzone voltar para o jogo com um skirmish mal sucedido por volta dos 17 minutos  — , mas mostraram como um time de até então nona colocação e números medíocres foi capaz de bater de frente com os atuais reis do League of Legends.