A  3ª rodada do 2º Split do Circuito Desafiante 2017 chegou ao fim e tivemos mudança no topo da tabela. A KaBuM e-Sports acabou com a invencibilidade da Iron Hawks e assumiu a liderança da competição com 7 pontos, já a Ilha da Macacada Gaming surpreendeu a Operation Kino, uma das favoritas do Circuito Desafiante e conseguiu sua primeira vitória na competição, arrancando um empate do time de Aoshi e companhia. No último jogo da rodada, nem mesmo a contratação de Daniquest pela Brave e-Sports fez com que o time conseguisse vencer, após a derrota para Merciless Gaming, a equipe que amargou sua 3ª rodada e praticamente deu adeus ao sonho de voltar ao CBLoL neste split.

Está por fora do que aconteceu na 3ª rodada do Circuito Desafiante? O Mais e-Sports preparou um resumo sobre as partidas para você!

  • KaBuM e-Sports x Iron Hawks:

No primeiro jogo da série, a Iron Hawks conseguiu impor seu ritmo. O first blood da partida ficou na mão do top laner dos Falcões, Gabriel “BroTher” Muniz, com seu Renekton. Além do ouro do primeiro abate, a Iron Hawks derrubou a primeira torre, o que só aumentou a vantagem da equipe.

Apesar da pressão de mapa que os Falcões tinham, a KaBuM permanecia viva na partida. Com Xayah, o atirador da KaBuM, Alexandre “Titan” Lima, foi peça fundamental que a organização de Limeira (SP) conseguisse virar a partida. O AD Carry roubou o Barão com seu ultimate, o que foi o suficiente para reduzir a vantagem e a pressão de mapa da Iron Hawks.

A virada veio quando a KaBuM conquistou os buffs do Dragão Ancião e do segundo Barão. Com os bônus, o time de Riyev e companhia conseguiu concretizar a virada e impôs a primeira derrota da Iron Hawks no Circuito Desafiante.

Ao contrário da primeira partida da série, o segundo confronto foi dominado pela KaBuM. O split push do top laner, Luccas “Zantins” Zanqueta, abriu vantagem decisiva no mapa para sua equipe, além de conseguir abates.

Enquanto Zantins ganhava uma luta contra dois, seu time invadia a base inimiga. Com o buff do Barão, a KabuM conquistou a vitória da série. Com o triunfo, a KaBuM acabou com a invencibilidade em séries da Iron Hawks na competição e de quebra assumiu a liderança da tabela.

A Semana 3 do Circuito Desafiante: Brave em crise

  • Operation Kino x Ilha da Macacada Gaming:

Na partida de abertura da série, apesar do first blood ter ficado para Ilha da Macacada Gaming, o domínio foi todo da Operation Kino. 

Com a movimentação focada na rota superior, a OPK conquistou a destruição da segunda torre da rota. Com essa conquista, o time rotacionou pelo mapa abrindo grande vantagem contra a IDM.

Com a selva sem visão, a IDM foi atraída para uma armadilha. Com os abates e a base inimiga aberta, a Kino conseguiu a vitória da partida.

No segundo jogo, a Ilha veio completamente diferente. Dominante e agressiva, a antiga Freedom conseguiu ditar o ritmo da partida. Entretanto, a OPK não se encolheu. Com iniciações de lutas rápidas, a equipe conseguiu equilibrar o confronto e diminuir a vantagem da IDM

A situação se complicou para OPK quando o jogador da rota do meio, Matheus “Dynquedo” Rossini, foi pego. Mesmo com a tentativa de resposta por meio da Kino, Ilha da Macacada Gaming controlou a luta. Além dos abates, a IDM garantiu o bônus do Barão, que aumentou ainda mais a vantagem da equipe com rotações precisas que abriram espaço pelo mapa, após destruições das torres.

Após conquistar o segundo bônus do Barão, a IDM queria o Dragão Ancião. Em tentativa de contestar o bônus, o time de Carioca e companhia conseguiram uma bela luta, com iniciação precisa do suporte, Daniel “Blury” Sarkovas, a equipe da Kino é obliterada, perdendo todos os seus jogadores.

Com essa luta, a IDM invadiu a base da OPK e garantiu a primeira vitória da equipe no Circuito Desafiante, empatando a série. Devido esse resultado, a Ilha conquistou o primeiro ponto e saiu da última colocação na competição.

  • Brave e-Sports x Merciless Gaming: 

A experiente Brave, que já fez parte da elite brasileira, não está em uma situação fácil. Vindo de duas derrotas e amargando a última posição da tabela, os leões encararam a Merciless Gaming.

A Brave optou por mudar a line-up para esse confronto. No lugar do caçador Bgob e do toplaner Thulz, a equipe optou por colocar Misor Wynvern e a nova contratação, Daniquest, respectivamente.

Com as mudanças, o time parecia ter encaixado. No início do primeiro jogo, a Brave  conseguiu impor seu ritmo e assim dominar a Merciless, abrindo vantagem no ouro da equipe.

Contudo, a MG não se deixou abater e continuou viva na partida. Conseguindo derrubar as torres nas rotas laterais, a equipe respirava mais aliviada.

Se os Leões dominaram no início da partida, o mid game foi da Merciless. Com boas lutas, o time de k0ga e companhia foi diminuindo a vantagem da partida e o mid laner da MG merece destaque nisso. Eduardo “Aslan” Nunes, com sua Orianna, conseguiu uma série de ultimates cruciais para a vitória da equipe.

Em luta iniciada pela Brave, MG perdeu seu caçador e o suporte, o que abriu espaço para o Barão. Entretanto, Aslan conseguiu um belo ultimate e com ajuda do top laner e do atirador, KZ Mills, contesta o Barão, marcando um Ace para a equipe. Além dos abates, a Merciless fica com o bônus do Barão

Com o bônus, a Merciless rotacionou pelo mapa, levando as torres e até os inibidores das três rotas, colocando superminions dentro da base inimiga.

Com a base quase destruída, a Brave viu a condição de sobrevivência na partida no Barão de Nashor, porém em mais uma luta boa para a Merciless, o atirador da equipe, Guilherme “Mills” Conti, fez um Quadra Kill com seu Varus.

Com superminions destruindo as torres de Nexus da Brave, a Merciless foi rumo à base adversária e garantiu a vitória da primeira partida.

No segundo jogo, o início não foi diferente. A Brave dominou o jogo, abriu vantagem e controlou a Avalanche, mas seus adversários não se abateram e permaneceram vivos na partida.

Com rotações, a MGG conquistou presença no mapa, após destruir torres. Além dessas conquistas, eles conseguiam abates importantes.

Foi um desses abates que possibilitou o crescimento da Merciless. Após o caçador da Brave ser eliminado, a Avalanche foi rumo ao Barão e ficou com o bônus nas mãos dos carregadores da equipe.

Com o bônus, a Merciless foi rumo à base inimiga e se depararam com uma Brave completamente perdida. Em tentativa de defender a base, os Leões foram abatidos e, com isso, deram a abertura necessária para a Avalanche fechar a série com duas vitórias e conquistar seus primeiros três pontos no Circuito Desafiante.