Fala galera! Tou aqui dessa vez com a segunda parte dos meus comentários sobre as mudanças no CBLoL e as expectativas para a temporada. Caso não tenha lido a primeira parte, leia aqui o texto que trata sobre CNB, paiN, GxnerationX e Kabum Black.

Nesse texto vou falar da Kabum Orange, Das duas INTZ e da Keyd Stars. Vamos ao trabalho.

Clique Aqui para ler a Parte 1

KaBuM Orange

KABuM Orange

LEP – BruNo – Tinows – Minerva – Ziriguidum

  • Meu Ranking: 5o Lugar
  • Aposta: Luta pelos Playoffs
  • Destaque: Ziriguidum

Deus salve a rainha, pois ela está de volta

O gameplay de Minerva como Ad Carry ainda é uma perigosa incognita que a Kabum decidiu apostar. Sem dúvidas, a era mais próspera da organização se deu com o time jogando em proteção ao Minerva jogando de hypercarries no final da Season 4. O meta mudou, os campeonatos mudaram, o time mudou, e mais uma vez, Minerva chega na Kabum para ser o novo AD Carry da equipe na esperança de reviver os dias gloriosos da organização.

Com Minerva, jogará na botlane outro “ponto de interrogação”: Ziriguidum. Talento inquestionável da soloQ, teve ótimas atuações na equipe até o ban no escandalo do elojob de 2014. De lá pra cá, entrou e saiu da equipe, atuou como coach no momento decisivo do título de 2014 e na participação do mundial e aguardava uma chance de estrear no CBLoL com esA, que foi comprado pela Keyd nas vésperas da estréia da tão aguardada botlane. Ziriguidum e Minerva são nomes assustadores para os outros times e podem ser um pesadelo para a Kabum. A questão é se tamanho potencial será alcançado esse split ou nos que seguem, se a organização terá a paciência para as engrenagens encaixarem ou se será um fracasso total. A Kabum está, sem dúvidas, mais forte do que estava no primeiro split. Caso Tin e LEP continuem em suas crescentes que os tiravam de uma das piores fases de suas carreiras, a Kabum pode voltar a ser o time que foi em 2014. O desafio parece o mesmo do ano passado: Desbancar a Keyd e a paiN, abarrotados de estrelas com um time jovem e recém-formado, porém, a Kabum Orange tem que ganhar muito mais jogos do que os que ganhou ano passado contra times muito melhores para alcançar o bi-campeonato e a chance de fazer melhor no mundial. O maior adversário da Kabum Orange é a sua inconsistência: O time foi do luxo ao lixo em 1 ano, de uma ascensão meteórica da final do ano passado até a atuação ridícula do split passado. A Orange é um time de dois extremos que precisa achar uma média positiva para se classificar para os playoffs e arriscar mais uma arrancada para o título do split que leva ao mundial. Será difícil, mas a Kabum parece ter as peças certas para que o milagre aconteça de novo.

INTZ

Vitória da INTZ

Yang – Jockster – tockers – MicaO – Alocs

  • Meu Ranking: 1o lugar
  • Aposta: Luta pelo título
  • Destaque: Yang

 

“Qualquer idiota pode ganhar um campeonato. É preciso um campeão para defende-lo”.

A melhor solução para a perda do Revolta talvez fosse Jockster na selva e Professor suporte. Nesse cenário, a distância entre INTZ e os outros times ficaria ainda maior, porém, Alocs foi a solução “caseira” que a INTZ encontrou. E que solução.

Alocs sempre foi um dos maiores nomes na botlane do Brasil. A exatamente um ano atrás, seu nome era unanimidade, porém, com o disband da CNB e o surgimento de vários talentos, Alocs volta ao CBLoL para buscar seu lugar no trono da botlane. Substituir a presença do Revolta é impossível, e sem dúvida o time sentirá muito a perda de sua estrela, porém, o jungler não foi a única força que levantou a taça em Floripa.

Num CBLoL ainda mais competitivo, a INTZ é o único time com 5 jogadores campeões brasileiros. O desafio de defender o cinturão é o mais difícil da história, principalmente considerando a perda de seu jungler MVP que forçou o time a fazer duas mudanças em sua line. A INTZ ainda possui as ferramentas necessárias para ganhar o campeonato: Micão, tockers e Yang ainda são monstros em suas posições, Jockster já foi jungler na mesma equipe, e era um dos suportes que mais andava pelo mapa do campeonato, e Alocs é o suporte de primeira linha que o precisava para fechar a line-up. Assim como todos os times do campeonato, a INTZ tem que fazer que as expectativas nas line-ups se transformem em resultados. O time se encontra no mesmo cenário do começo do split passado: 4 jogadores extremamente talentosos se adaptando ao seu novo talentoso companheiro de time. Muitas cartas estão na mesa nesse CBLoL, e na busca do título, a INTZ com certeza não é carta fora. A quarteto remanescente da INTZ de entrar no seleto grupo de grandes jogadores da história do Brasil, e  Alocs não poderia pedir companheiros melhores em seu caminho de volta ao topo.

Clique Aqui para ler a Parte 1

INTZ RED

red

 

Caos – Leozuxo – Brucer – Sacy – Eryon

  • Meu Ranking: 8o lugar
  • Aposta: Luta pelo rebaixamento
  • Destaque: Sacy

Adaptar-se para sobreviver

A INTZ RED dominou a Challenger Series. Mudanças foram feitas nas line-ups que jogaram os campeonatos, e apenas Brucer e Leozuxo estão desde o início jogando nessa lineup. Com tantas mudaças, difícil saber o que esperar da INTZ RED. O time está muito diferente do time da foto, mas caso tenha a disposição a infraestrutura da INTZ, o split pode ser promissor para eles.

Vindo de uma série contra a quase morta Jayob, a RED não carrega os pesos que seu adversário carregava, e vem junto com a G3nerationX tornar o CBLoL mais disputado. Com a venda da Keyd Warriors, A INTZ e a Kabum possuem 2 times cada nesse split, o que dá a eles mais chances de desenvolver seus talentos e treinos mais conviaveis. As vantagens que grandes organizações possuem em ter 2 times ficou nítida com a Samsung ano passado. Embora consideravelmente mais fraca que a INTZ, a RED tem muito a crescer com seu time-irmão e sua campanha na Challenger Series dá um bom prognóstico do que pode acontecer nesse split do CBLoL. Se a RED for tão forte quanto foi na Challenger Series, o CBLoL tem muito a agradecer por sua presença, porém, se o time não se adaptar com as mudanças e não conseguir render o que rendeu no primeiro semestre, que é o cenário mais provável, a luta pela sobrevivência será difícil. O foco da INTZ RED deve ser provar seu valor para o campeonato e para a organização, que terá que optar por apenas um time no final do ano, devido as novas regras do campeonato

 

Keyd Stars

 

kStarsLeko – Revolta – Takeshi – esA- Loop

  • Meu Ranking: 3o Lugar
  • Aposta: Luta pelo título
  • Destaque: Takeshi

 

Chega de desculpas

Em mais uma contratação messiânica, a Keyd trouxe Revolta, o melhor jogador do primeiro split para a organização que ele abandonou para ter sucesso na INTZ. Nessas circunstâncias, é impossível uma contratação não ser boa para o time. Mesmo com o meta da jungle muito diferente do começo do split, Revolta é uma melhoria em relação ao Krow, e Jockster é uma queda em relação ao Revolta. Enfraquecer a INTZ e fortalecer a Keyd era o que a organização precisava, e é o que foi feito.

esA e Leko também são caras novas. O toplaner já jogou com o Takeshi e falou de como gostaria de repetir a parceria, e esA, sem jogar na Kabum, foi comprado para ter a chance de provar ser o AD Carry que sempre sonhamos. As decisões da Keyd são sempre em busca de conquistar títulos, e talvez as expectativas que a organização tem em relação as suas contratações e suas interferências no time sejam surreais comparadas a realidade do competitivo. A organização decidiu cessar a busca estrangeira por talento e investir o dinheiro em jogadores do país, o que fortalece o time e enfraquece os adversários. Nesse split Loop vai poder comandar o time em apenas um idioma, e terá a disposição jogadores de peso no cenário. O time da Keyd conseguiu diminuir a sua distância para os elencos da paiN e INTZ, porém, Leko se tornará um calcanhar de aquiles ainda maior do que era na paiN.

O estilo de jogo da paiN nunca foi em favorecimento da toplane. Leko vivia na paiN situação parecida com a que o Dyrus vive na TSM. Leko acabou sendo removido do time muito mais por uma situação macro-estratégica do que pessoal, embora o pessoal não tenha sido o dos melhores. Inegável que Leko enfrenta uma má fase, e ela tende a piorar considerando o time em que o jogador está inserido para essa próxima temporada: Revolta nunca teve grande sinergia com o jogador e esA e Takeshi vão requerer TODOS os recursos para fazerem o seu estilo de jogo. Leko poderia ser usado nesse time como bucha de canhão, porém, considerando a entrada do Mylon na paiN e a presença do Yang como principal ameaça da INTZ, a Keyd tem uma desvantagem gritante na toplane que não é coberta pela vantagem nas outras roles, o que deixa o seu time em uma desvantagem específica na busca pelo título.

As mudanças tornaram a Keyd um time que brigará pelo topo, porém, as desvantagens que o time possui em sua estrutura são muito delicadas. O próprio duelo de atenção entre esA e Takeshi, as mudanças no meta da jungle do Revolta e a constante queda de produção de seus jogadores sob pressão são pontos cruciais que separam a Keyd de paiN e INTZ. Entre os 3 times favoritos, a Keyd parece ter os problemas mais dificeis de se resolver quando comparados a capacidade do time de viver com eles durante o split. O próximo split será um ponto crucial para esses jogadores e para a organização. Caso ambas partes queiram lidar com a pressão e buscarem uma identidade que seja boa para ambos, o time não pode ter pressa para se reestruturar. Se a Keyd quiser ser campeã, não pode mais se prender nas desculpas do passado: esses jogadores tem que provar que podem ser campeões sob pressão.

 

É isso aí galera. Com esse texto, concluo meus comentários para o CBLoL. Que os jogos comecem, nesse sábado. Gostou do texto? Discorda? Concorda? Para quem vai sua torcida? Comente aqui em baixo, e caso queira me seguir no twitter: @L_ira.

Clique Aqui para ler a Parte 1