Desde a mais recente vitória contra a Redemption na semana passada, é bastante evidente o quanto a Team One vem lutando para fugir do rebaixamento automático no CBLoL 2019. Jogando com o elenco que muitos questionaram no início da etapa, com Klowny no topo e Ryuzaki na selva, os Golden Boys parecem estar próximos de uma fuga histórica para garantir a permanência no campeonato. 

Seja qual for o motivo pelo qual a organização optou por jogar sem o elenco completamente brasileiro, ele parece estar funcionando até o momento. Nesse sábado, a equipe venceu uma CNB também fragilizada, que não tem tido bons jogos mesmo com a chegada do coreano Mental, como caçador. 

O jogo de hoje, praticamente clean por parte da Team One, me surpreendeu bastante, especialmente em torno das decisões coletivas do time. No começo do split era difícil enxergar o elenco atual numa mesma página, principalmente pela falta de sincronia e do quanto a comunicação parecia falha em alguns momentos.

Golden Boys
Foto: LoL Esports BR

A fim de compreender o que há de tão diferente nos Golden Boys que estão lutando por esse retorno, separei alguns momentos do jogo contra os Blumers que foram essenciais para a vitória. 

Para começar, queria destacar a primeira jogada da partida, na rota inferior, momento em que tanto Mental quanto Ryuzaki chegam para o primeiro gank. Um simples fator fez bastante diferença nessa jogada já aos 5 minutos de jogo: o tracking do jungler adversário. Duas sentinelas deram visão de Mental finalizando a selva da parte inferior e indo em direção ao bot, isso permitiu com que Ryuzaki ficasse pronto para ajudar sua equipe na jogada que se seguiria. 

A questão mecânica nesse momento também fez diferença, já que Vahvel inicia contra Luskka e Jojo mas acerta o W apenas nos minions atrás. Isso faz com que a Team One consiga usar todo o controle de grupo no Olaf, que estava na frontline e acaba morrendo. Na sequência, vem o teleporte de Duclou para ajudar, mas ele é travado pelo Ryze de Takeshi, que usa o ultimate para chegar na hora exata de travar o adversário.

Foto: LoL Esports BR

Os vacilos da CNB também não foram perdoados. Quando Jojo via a oportunidade de engaje em algumas janelas em que o inimigo estava mal posicionado, era um combo instantâneo. Esse, inclusive, foi um dos erros mais constantes dos Blumers durante o jogo, que foram forçados a jogar atrás devido a uma desvantagem de quatro torres a uma. 

A decisão dos Golden Boys aos 20 minutos e com mais de 5 mil de ouro na frente foi a melhor possível: derrotar o barão e finalizar o mais cedo possível. O cenário já estava todo montado, só faltavam as atuações finais e, a partir daí, apenas a pressão de rota e boas lutas eram suficientes para encerrar e garantir a sobrevivência no CBLoL.

A visão foi um fator crucial nesse jogo e que permitiu que a T1 sincronizasse melhor suas chamadas. Já a CNB fez um early game bastante atípico do que eles vinham mostrando ser capazes. Por mais que essa vitória seja muito importante para eles, ainda permanecem na última colocação e tudo pode acontecer. Precisam vencer a INTZ para continuar a escalada e torcer para que a CNB também não se recupere. É vida ou morte para ambos. 

Seja como for, me admira como os Golden Boys vem escrevendo o seu retorno nessa reta final, mesmo sem peças que anteriormente foram suas principais referências, 4Lan e Absolut. E por falar neles, será que teremos mais um grande retorno surpreendente nessas últimas rodadas?