CBLoL 2019: Como joga a nova KaBuM?

Na rodada mais recente do segundo split do CBLoL 2019 tivemos algumas partidas bem interessantes. Como estamos no início, é natural que algumas equipes ainda estejam se adaptando e buscando encaixar seu estilo de jogo, como a própria KaBuM, que agora conta com um novo topo e uma nova rota inferior.

Mesmo que grande parte dos times estejam cometendo vários erros dentro de jogo, e por vezes não conseguem executar o que foi planejado em torno de suas condições de vitória, muitas jogadas tem sido definidoras, o que foi bastante perceptível no último jogo entre KaBuM e Uppercut, em específico.

Após a partida, o próprio técnico da Uppercut, “Rafap”, mencionou que a matchup do top era muito importante nesse caso, então a análise que se segue envolve essas condições, além da razão pela qual todos os méritos ficaram para os Ninjas.

Picks e bans

Já na fase de picks e bans a KaBuM deixou clara suas intenções. Na primeira rotação, o foco foi para Sejuani e Xayah, duas das escolhas mais prioritárias atualmente para a selva e rota inferior no campeonato, com 5 picks e 8 picks, respectivamente. Por sua vez a UP respondeu com Aatrox e Sylas, que também são duas opções muito fortes considerando o meta (Aatrox segue com 100% de presença, sendo 14 banimentos até agora).

Então a Uppercut encerra a primeira rotação com Sivir e a KaBuM volta com Fiora, que é uma das principais counters de Aatrox. Trocar contra uma Fiora é complicado principalmente por conta do Ripostar e dos dashes, o que dificulta o poke com o Q. É praticamente certo que, caso ela consiga o stun, ganhe a troca, já que consegue bater muito mais rápido.

E é nesse momento que a top lane assume uma importância ainda maior no jogo, já que, independentemente das escolhas seguintes, o matchup para Fitz já não seria tão simples. Isso significa que grande parte do jogo dependeria especialmente da selva e rota superior.

A importância dos caçadores

A partir daí, dois pontos são fundamentais para entender como a KaBuM conseguiu a vantagem no início do jogo para o snowball, são eles: os solo laners e suas prioridades e de que forma os junglers agiram para que isso fosse construído.

Nesse ponto é preciso lembrar que a Fiora tinha a vantagem na rota sobre o Aatrox, mas a UP fez uma escolha de caçador (Jarvan) que tem um início mais propenso a jogadas em relação à Sejuani, que depende um pouco mais do nível 6 e recurso. Além disso, o push do mid é importante para contestar a prioridade no rio, o que também faz bastante diferença nesse caso, se considerarmos que o topo é o principal “alvo”. Quem domina o mid domina essa visão e garante mais segurança para seus companheiros.

Isso fica bastante evidente quando LeChase ganka aos três minutos de jogo. Ele claramente quer tornar o matchup mais favorável para o Aatrox, deixando a balança menos desiquilibrada. O gank é efetivo para tirar o flash de Wizer, mas não ocorre o abate. Logo em seguida, o caçador da Uppercut espera na brush e tenta novamente um gank sobre a Fiora, que usa o teleporte para voltar à rota. No entanto, ele desvia do combo do Jarvan e consegue sair sem maiores problemas. Isso faz com que LeChase perca parte de um de seus campos da selva e, logo na sequência, Ranger encaixa um bom gank na rota inferior.

E é basicamente a partir desse momento que o jogo desanda para os Cangurus. Num gank próximo aos 8 minutos, Aatrox perde o flash e durante o intervalo de tempo em que ele ainda não tem o feitiço de invocador, é gankado mais duas vezes pela Sejuani, sendo eliminado em sequência. Isso faz com que a Fiora fique muito na frente e a KaBuM se mantenha sempre um passo à frente.

Também é importante ressaltar a maneira como os Ninjas vem trabalhando a questão de lane assignment junto do novo elenco. Eles têm acelerado mais o jogo depois de conquistar essas vantagens, sempre trabalhando com a pressão nas rotas, seja com Dynquedo ou com Wizer.

O coreano é atualmente o jogador da posição que mais acumula recurso (totalizando 434 de gold por minuto), além de ser o que mais causou dano por minuto. Se comparado à Zantins, ele é menos dependente do time, ao passo que é rápido para acompanhar as jogadas quando necessário.

E é dessa forma que a KaBuM vem aprimorando seu macro game, seus solo laners são muito bons mecanicamente e se mantém cada vez mais autônomos, já que Duds e Ceos são uma bot lane consistente o suficiente para fazer uma boa rota (com excelentes trocas) e manter uma certa independência, juntando quando é preciso. Dessa forma, Ranger segue sendo a ponte para que tudo isso se dê de maneira mais segura e eficaz.

O CBLoL 2019 retorna no próximo fim de semana às 13 horas e a KaBuM terá duas disputas difíceis. No sábado enfrenta o Flamengo e, no domingo, a Pain Gaming. Ambos os times seguem com alguns problemas, mas estou animada para os dois confrontos. Quem deve vencer?