Brucer, da CNB, comenta série contra KaBuM no CBLOL (Foto: Divulgação/Riot Games)

Após ter iniciado o CBLOL invicto, vencendo as quatro primeiras séries disputadas, o CNB e-Sports teve sua sequência de vitórias quebradas pelo 2 a 1 do Flamengo eSports na quinta rodada. Na semana seguinte, o 2 a 0 da KaBuM anunciou o fim da crescente e do isolamento dos blumers na liderança — agora, eles estão empatados em primeiro na tabela com as duas equipes mencionadas acima.

Em entrevista ao Mais e-Sports, o jogador da CNB Bruno “Brucer” Pereira comentou a queda nos resultados, a mudança no meta e os problemas a serem resolvidos pela sua equipe na reta final do campeonato. Confira:

Vocês estavam numa crescente e, agora, estão na segunda derrota seguida. O que aconteceu com a CNB?

Brucer: Estamos tendo vários problemas de draft e mindset no time. Eu não diria que nosso time relaxou, mas as outras equipes se recuperaram e nos estudaram muito bem, o que fez com que isso acontecesse. O jogo contra o Flamengo foi o principal: tínhamos jogos ganhos e executamos muito mal, e eu acredito que foi ali que começou a dar errado pra nós. Além disso, nossa semana de treinos não foi muito boa. Várias coisas que aconteceram tiveram influência nessas duas derrotas. Então, na próxima semana, queremos vir com um jogo bem concretizado, bem setado, para que não aconteça de novo o que aconteceu hoje.

Veja também: Lep comenta sobre situação da RED Canids no CBLoL 2018

Vocês ainda estão lá em cima na tabela — ainda podem ficar em primeiro e segundo, e a chance de ficarem em quarto é bem pequena. Você está confiante de conseguir um primeiro lugar? Acredita que a CNB pode voltar mais forte na Escalada?

Brucer: Independentemente do que acontecer, se fomos pra a final ou não, vamos dar o nosso melhor. Se tivermos que vir da Escalada, teremos que dar um gás a mais pro time, porque é uma caminhada, e se formos pra a final teremos que estudar bastante e treinar mais ainda. Queremos chegar aqui e conseguir fazer um jogo, e não acontecer como aconteceu hoje, que só assistimos a Kabum jogar.

Foi dito na transmissão que a CNB tem sido um time previsível, e que vocês têm usado as mesmas estratégias nos jogos. Você concorda com isso?

Brucer: Não. Contra o Flamengo, tivemos uma estratégia diferente da que tivemos aqui, contra a Kabum. Eu diria que eles estão estudando bastante e vendo o que podemos fazer, porque os times treinam com a gente, sabem o que somos capazes de usar. No começo, eles não sabiam, porque chegávamos e surpreendíamos, agora eles já têm bastante estudo sobre nós. Eu diria que tem bastante mérito dos outros times que jogam contra nós.

Hoje, qual time você consideraria o melhor do CBLOL?

Brucer: É difícil responder. Não tem um favorito, o top4 está bem disputado.

O segundo split do CBLOL 2018 volta este sábado (04), e a CNB finalizará a fase de pontos jogando contra a Vivo Keyd, às 15h. Confira a cobertura completa do CBLOL no Mais e-Sports!