O Flamengo eSports teve um bom final de semana de estreia no CBloL, vencendo suas duas séries e sendo considerado por analistas um dos melhores times da rodada. Felipe “brTT” Gonçalves e Leonardo “Robo” Souza responderam algumas perguntas durante a coletiva de imprensa pós-jogo. Acompanhe:

Agora que acabou a primeira semana do CBLOL 2019 com esse novo formato, qual a opinião de vocês sobre ele?

brTT: Eu sinceramente não tenho uma opinião formada ainda sobre. Prefiro esperar um pouco mais o campeonato rolar pra eu ver se tô gostando ou não. Mas fico feliz que a gente tenha saído com bons resultados nessas MD1. Acho que isso faz com que os times tenham que tomar muito mais cuidado, então acho que vai fazer com que a gente cometa menos erros. Porque você sabe que se você perder uma partida você já perdeu 1 ponto, isso vai deixar a gente muito mais cauteloso para as partidas e acho que por isso a gente teve um jogo bem clean agora.

Robo: Pra mim acho que tá bem esquisito vir pra Riot jogar um jogo por dia. A gente sempre jogou mais de um, tá bem diferente, eu não sei dizer ainda se eu estou gostando ou não, acho que eu preciso esperar um pouco também. Quanto a ser MD1, eu acho bom até assistir os jogos dos adversários, só que é perigoso também porque eles podem fazer uma estratégia no sábado e no domingo mudar completamente. Na minha opinião vai ser melhor pro cenário em geral, pro nível do cenário porque você não vai se preparar pra um time só no fim de semana, você precisa melhorar o seu time, no seu gameplay e precisa ser mais cauteloso também porque se você errar você vai perder e é uma MD1 então você acaba perdendo e não tem como voltar. Então vai ser bem mais macrogaming esse CBLOL, esse primeiro split pelo menos. Vai ser mais isso mesmo, os times focando em si mesmo, no macro pra não fazer alguma coisa que leve a derrota.

O que vocês acham de estarem jogando juntos novamente?

brTT: O motivo da gente dar muito certo é porque nós dois nos comunicamos bastante. Quando eu tava jogando com o Jisu, ele não era um jogador de comunicar muito, então com o Robo no time temos muita comunicação rolando na parte inferior do mapa tanto quanto na parte superior, então a quantidade de jogadas que podemos criar aumenta bastante. O Robo é um jogador que consegue distribuir vantagem pras outras lanes, tanto com TP quanto com rotação, e eu acho que é isso.

ROBO: O que eu mais gosto de ter o Brtt no time é que eu sei que eu não preciso “fazer tudo”, eu sentia que precisava fazer alguma coisa no jogo, assim como por exemplo na CNB no ano passado, que eu sentia que se eu não fizesse algo no jogo a gente ia acabar perdendo na inércia. Eu sei que com o Brtt, por mais que eu esteja atrás ou que aconteça alguma coisa de errado na minha rota, eu sei ele vai causar o dano que a gente precisa que ele cause, e acho que isso é o que eu mais gosto dele no time. Principalmente porque eu sei que se eu der vantagem pra ele, conseguir uma vantagem e transferir pra ele, ele não vai perdê-la, ele vai no mínimo manter mas provavelmente vai aumentar a vantagem.

Como está sendo a adaptação com o novo suporte, Luci?

brTT: Eu me surpreendi até com o quão rápido a gente pegou sinergia. Acho que ajudou bastante a gente se dar bem fora de jogo também, nós conversamos bastante e nos divertimos fora de jogo, acho que isso ajudou bastante dentro do jogo. Nossa comunicação, o jeito que a gente conversa um com o outro, e o fato dele entender bastante da lane, dos matchups, etc. Eu acho que é uma das primeiras vezes que eu posso focar no que eu to fazendo, e não sempre ficar pensando o que tem que fazer na lane, pensando alguma jogada que tem que fazer na lane, porque tem outra pessoa também que cria bastante coisa, tem muito conhecimento, eu posso confiar no julgamento dela sobre a jogada, então eu to muito feliz, muito satisfeito.

Vocês acreditam que o novo formato favorece os times brasileiros em competições internacionais?

Robo: Acho que sim, a equipe vai estar mais preparada pelo fato do CBLOL ser  MD1, você precisa melhorar a si mesmo, então eu acho que os times vão se preparar melhor eles mesmos e não se preparar tipo: “Nós vamos jogar contra os Japoneses, o top é fraco, então vamos jogar em cima dele.”. Eles vão ter que melhorar eles, o macro e tudo, tipo, a gente não pode errar, então vamos ficar melhor. O formato é bem diferente do CBLoL, acho que lá são 3 jogos por dia, então não vai mudar tanto mas vai melhorar em si os níveis dos times daqui. Por isso a gente vai se dar um pouco melhor, mas pode ser que as outras regiões os times melhorem, então talvez fique a mesma coisa, não sei.

brTT: Eu concordo com o que ele fala sobre esse formato fazer com que os times evoluam o nível da competição e acho que os times tem mais tempo pra evoluir, por conta de ser mais semanas de jogos, mais jogos. No último formato eram 7 semanas de jogos, então o campeonato acabava muito rápido, era muito difícil você arriscar alguma coisa, ou tentar uma coisa nova. Acho que é isso, você tem mais tempo pra evoluir um time e você tem que focar muito mais na evolução do seu time do que ficar sempre: “O que a gente vai fazer contra esse time, o que a gente tem que fazer, vamos pensar em um chase contra esse time”, ou alguma coisa do tipo pra ganhar uma MD3 ou MD2.

Você pode conferir os resultados da primeira rodada no Mais e-Sports.