Na última quarta-feira (14), a notícia de que a Brasil Mega Arena São Paulo havia sido vendida para um grupo empresarial europeu pegou de surpresa o público que aguardava ansiosamente pelo evento. Além da venda, a edição de SP da BRMA foi adiada e a nova data para o evento ainda não foi anunciada pelos novos donos.

Logo após o anuncio da venda ser publicado na página oficial do evento, várias pessoas criticaram a decisão do adiamento da BRMA e alegaram que já estariam com passagens e hospedagem já marcadas para as datas do evento. Foi o que aconteceu com o criador da Ilha da Macacada, Samuel Rehbein.

“Eu moro no interior do Rio Grande do Sul, então para fazer uma viagem assim eu preciso me programar com meses de antecedência por causa da minha faculdade e de outras atividades. Pra mim não é simplesmente decidir hoje que eu vou viajar amanhã e pronto, a BRMA devolver preços dos ingressos é o mínimo, mas e como eu fico com o preço das passagens e hospedagem em São Paulo?”, reclama Samuel.

O Mais e-Sports entrou em contato com a assessoria de imprensa da BRMA que informou que a decisão de adiar o evento foi uma decisão do novo grupo proprietário e que por isso a própria Brasil Mega Arena não pode influenciar nesse ponto.

Já o agora antigo dono da BRMA e proprietário da Red Canids, Felippe Corradini, revelou o “namoro” entre o grupo empresarial europeu e a BRMA começou na última edição do evento de 2015, quando eles quiseram agregar conteúdo para o evento. Porém, a conversa mudou de figura depois da edição do Rio de Janeiro deste ano.

“Depois da edição da BRMA do Rio de Janeiro, eles viram o que o mercado brasileiro pode oferecer e fizeram a oferta de compra. Depois de várias longas reuniões, chegamos a termos que agradaram as duas partes e fechamos a venda na última quarta-feira (14)”, conta Corradini.

Perguntado sobre o que a venda da BRMA representa para ele como empreendedor e também como entusiasta do e-sport, Corradini afirmou que é gratificante ver o resultado do seu trabalho sendo reconhecido e também que o evento estará em boas mãos. “Para mim, foram seis edições de um evento que eu amo, e é muito gratificante saber quanto vale um trabalho que você deu a vida para dar certo. Sei que o evento está em boas mãos, tanto para o mercado, como para o público”.

Os valores da negociação não foram revelados. As pessoas que já haviam comprado os ingressos serão reembolsadas integralmente pelas empresas por onde os mesmos foram comprados.

A nova data da edição de São Paulo da Brasil Mega Arena ainda não foi divulgada.