O Brasil batalhou, sofreu e chegou a ter a classificação para a próxima fase do Hearthstone Global Games nas mãos por duas vezes, mas a sorte não estava ao lado do time brasileiro, que acabou derrotado nesta terça-feira (11) por 3 jogos a 2 para a Holanda nas oitavas de final da competição.

Com a derrota, o time brasileiro formado por Thiago “Coglorin” Pontes e Cesar “Legolas” Pereira da paiN Gaming, Leo “leomane” Almeida da Big Gods e Paulo “Loxodontes” Ramos, da Keep Gaming, acabou entre as 16 melhores equipes do Hearthstone Global Games.

Confira um resumo da série que eliminou o Brasil do Hearthstone Global Games:

No primeiro jogo da série, Leomane com seu deck “Aggro Hunter” teve pela frente o baralho de Druída de Jade de Mitushide. Utilizando de todo potencial do seu deck e conseguindo controlar o ímpeto do baralho adversário, Leomane fez com que o Brasil saísse na frente da série, colocando 1 a 0 no placar.

No duelo entre o baralho “Miracle Rogue” de Coglorin e o deck de Shaman de ThijsNL, melhor para o holandês. Com o brasileiro não tendo o draw favorável para fazer com que seu deck escalasse, o holandês encheu o seu lado da mesa de lacaios e ao usar “Sede de Sangue” impôs a primeira derrota brasileira na série, 1 a 1.

No terceiro jogo da série foi a vez de LegolaS com seu deck “Mage Control” ter pela frente Theo com seu baralho de “Miracle Rogue”. Em uma partida de muito estudo entre os oponentes, o jogo começou a virar quando o brasileiro conseguiu colocar seu Medivh em jogo.

Com as criaturas sumonadas a partir da arma de Medivh, LegolaS forçou Theo a ter que limpar a mesa com suas “Espinheira Mortífera”. Além disso, o brasileiro teve a fadiga do seu adversário como aliada, já que por não ter mais cartas no deck e também por ser controlado por cartas como “Nevasca” e “Nova Congelante”, nada pode fazer além de assistir sua derrota por conta do dano da fadiga. 2 a 1 Brasil.

Na quarta partida do confronto, Loxodontes com seu baralho de Shaman enfrentou Tyler com seu deck de Guerreiro missão. Em um jogo que caminhou para o late game por conta da composição dos decks, com isso, Tyler já com o poder heroico proveniente da “Sulfuras” precisava contar com a sorte para utiliza-lo e destruir os lacaios do brasileiro, mas não foi muito bem isso que aconteceu.

Contando com a sorte, o “Guardião da Tempestade” do brasileiro simplesmente não morria. Nenhum poder heroico o atingia e somente na segunda “Briga” de Tyler, o lacaio de Loxodontes foi mandado para o cemitério.

No entanto, toda falta de sorte do holandês veio no último turno da partida. Com seis lacaios no campo de Loxodontes e com o brasileiro tendo apenas 6 pontos de vida, Tyler tinha em seu poder heroico uma chance em seis de vencer a partida. E o improvável aconteceu, com oito de dano indo diretamente em seus pontos de vida, a Holanda empatava a série em 2 a 2 e levava tudo para o confronto decisivo.

No duelo decisivo, LegolaS voltou ao campo de batalha com seu baralho “Druída de Jade” para enfrentar o deck de Paladino de ThijsNL. E a grande estrela do Hearthstone holandês mostrou porque é um dos melhores. Atuando de maneira bastante agressiva, o que não é muito esperado para um deck de Paladino, ThijsNL conseguiu uma vantagem expressiva logo no começo da partida, pressionando muito o brasileiro.

Além disso, ThijsNL também tinha a sorte ao seu favor. Sempre conseguindo limpar a mesa, mesmo cheia de golens de Jade de alto valor, o holandês tinha o controle da partida nas mãos. Mas quando tudo parecia perdido, a sorte finalmente sorriu para o lado brasileiro.

Com apenas 8 pontos de vida, LegolaS conseguiu utilizar seu “Leiloeiro de Geringontzan” e com isso foi comprando cartas e enchendo sua mesa com golens de Jade, até que conseguiu utilizar “Escamas Terrosas” e com isso ganhar 12 pontos de armadura, assumindo assim o controle da partida.

Desta forma e com golems de Jade com14/14 para cima, parercia que era questão de tempo para que LegolaS vencesse a partida. No entanto, o dia realmente não era do Brasil. Com três draws com cartas “Provocar”, sendo um deles “Salvassol Tarim”, ThijsNL conseguiu limpar a mesa de LegolaS e junto com duas cartas “Consagração” conseguiu o dano letal, virando a série para 3 a 2, conquistando a vitória para a Holanda e eliminando o Brasil do Hearthstone Global Games.