AZR comemora durante a fase de grupos da IEM Katowice (Foto: Helena Kristiansson/ESL)

Ter conquistado o status Legend na IEM Katowice tirou um peso das costas de Aaron “AZR” Ward. Na busca por fazer bonito em um major desde 2014, o capitão da Renegades sequer consegue descrever o que passou pela sua cabeça após a vitória contra a Team Vitality.

“Havia muitos sentimentos passando pela minha cabeça naquele momento”, contou AZR em entrevista ao Mais Esports direto de Katowice, na Polônia.

“Eu estou buscando essa classificação por cinco anos, meu primeiro major também foi em Katowice, em 2014. Depois de tanto tempo tentando estar no top 8, ter alcançado isso é incrível. Não consigo descrever esse sentimento, mas são muitas emoções que eu estou sentindo”, completou.

A primeira participação do jogador foi com a Vox Eminor, liderada pelo hoje comentarista Chad “SPUNJ” Burchill. Daquele time, só Justin “jks” Savage e AZR ainda permanecem juntos. O ano de 2018, inclusive, foi de muitas mudanças para a Renegades, com os norte-americanos Keith “NAF” Markovic e Noah “Nifty” Francis deixando a equipe ao longo da temporada.

“Eram eu, jkaem e jks numa situação complicada quando o Nifty decidiu sair e trouxemos o Gratisfaction. Ter passado a ser o IGL também foi uma mudança muito grande para mim, mas atualmente todo o time está em uma vibe melhor”, contou.

“A mentalidade desta line-up atual também é bem diferente da antiga. Se estivéssemos mal no jogo, a equipe já ficava mal, queria desistir. Agora, sinto que o pensamento é só de ser campeão”, continuou AZR.

Confira a cobertura completa e in-loco do Mais Esports na IEM Katowice

Além do neozelandês Sean “Gratisfaction” Kaiwai, a equipe trouxe o australiano Jay “liazz” Tregillgas. De acordo com AZR, há vários bons jogadores na região da Oceania e, por isso, a Renegades decidiu “voltar às raízes”.

“No passado, nós sempre estávamos olhando o cenário norte-americano e seus jogadores, como por exemplo quando trouxemos o NAF. No entanto, dessa vez decidimos voltar para nossas raízes e escolher algum talento australiano, arriscar um pouco e isso com certeza valeu a pena”, cravou.

ENFRENTANDO A MIBR

Depois de alcançar o tão sonhado status Legend, AZR e sua trupe tem um compromisso complicado: enfrentar a MIBR nas quartas de final. Para o capitão, este será “definitivamente um jogo difícil”.

“Todos os jogadores são experientes em majors, só o felps não foi campeão ainda e eles sempre alcançaram o top 8. Mas, eu chego nessa partida confiante, nós mostramos muita evolução recentemente. Vai ser um confronto difícil, mas daremos o nosso melhor e espero que consigamos a vitória”, afirmou.

O segredo do confronto, para AZR, é que a Renegades se concentre não só em contra-atacar a MIBR, mas também propor o seu jogo – que tem sido a grata surpresa da IEM Katowice até aqui.

“Posso dizer que nós praticaremos bastante, faremos nosso jogo, vamos assistir os jogos recentes do MIBR, entender como eles jogam e ver o que podemos fazer. Mas, o mais importante é fazer o nosso jogo, não ficar com muita coisa na cabeça, porque nós sabemos que, fazendo isso, somos um ótimo time”, finalizou o capitão.