O All-Star 2017, torneio que reunirá as maiores estrelas das regiões, foi anunciado com um formato diferente dos últimos anos além de alguns cortes de regiões. A competição acontecerá nos estúdios da LCS NA em Los Angeles, nos Estados Unidos, entre os dias 7 e 10 de dezembro.

Nas últimas edições do evento, um torneio IWC All-Star era realizado entre as regiões emergentes para definir qual equipe seria a representante IWC na competição principal. Dessa vez, a Riot decidiu levar em conta o desempenho das regiões no Mundial 2017 como critério de escolha para os participantes do evento principal. O MSI 2017 e outras competições internacionais passadas podem ter sido usadas como critério de desempate. Sendo assim, a lista de regiões participantes será:

  • China (LPL)
  • Europa (LCS EU)
  • Coreia (LCK)
  • LMS (LMS)
  • América do Norte (LCS NA)
  • Sudeste Asiático (GPL)
  • Turquia (TCL)
  • Brasil (CBLOL)

O evento esse ano trás um foco principal na competitividade entre as equipes e não no entretenimento, como era nos anos passados. Os modos: Assassino, Atirador, Um por Todos, Carruagem e Lenda do Rei Poro foram retirados, restando somente os modos 5×5 e 1×1.

A votação dos representantes também sofreu mudanças. Agora, os fãs só podem votar em jogadores de sua própria região. Como agora o foco do All-Stars é a competitividade, não terão times mistos entre as regiões, então a Riot quer que os fãs de cada região sejam responsáveis por decidir quem eles querem como seus representantes. Os jogadores profissionais deverão votar em 2 técnicos para liderar a equipe All-Star escolhida, sendo que, por regra, os jogadores não podem votar em técnicos do próprio time. Esses técnicos serão responsáveis por escolher os participantes da equipe no torneio 1×1. Para um jogador estar elegível a votação, deve ter jogado pelo menos 20% do último split regular. A equipe escolhida pode ter no máximo dois jogadores do mesmo time.

Formato dos jogos 5×5 e 1×1

Esse ano não terá a temática de equipes Fogo e Gelo como no ano passado, o que elimina a possibilidade de times mistos entre regiões, como por exemplo, Faker e Doublelift na mesma equipe.

No 5×5, as equipes serão definidas em dois grupos e jogarão partidas MD1 (Melhor de um) ida e volta. As duas melhores de cada grupo avançam para a semifinal, onde jogarão séries MD3. Os vencedores das semifinais se enfrentarão na grande final em uma série MD5.

No 1×1, os dois treinadores escolhidos em cada região poderão escolher dois jogadores de sua equipe para os duelos, dando um total de 16 participantes. Será feita uma chave eliminatória única em MD1 até as quartas de final. As semifinais e final serão no formato MD3.

As votações se iniciarão em novembro.