O Alibaba que é um dos maiores grupos de e-commerce do mundo está demonstrando grande apoio para a inclusão dos e-Sports nas Olimpíadas, evento que serão um dos principais patrocinadores em 2028, porém restringe os jogos para categorias “não violentas”.

O grupo tem investimentos diretos nos e-Sports, onde seu investimento mais recente é a WESG que está acontecendo essa semana e contou com 47 milhões de dólares vindos do grupo, o que fez com que a competição pudesse englobar várias modalidades diferentes como Dota 2, CS:GO, Starcraft 2 e HeartStone. A grandeza dessa competição juntamente com o apoio do Alibaba atraiu um membro do comitê olímpico para o evento, que está acompanhando a competição para que possa ter uma visão melhor do que os e-Sports já estão representando atualmente.

“Em nossa comunicação com o Comitê Olímpico, entendemos melhor seus valores, o que é promover a paz. É por isso que, para o desenvolvimento futuro das e-Sports, focaremos mais nos títulos que estão relacionados aos esportes, em vez dos jogos que se concentram na violência e no abate”, disse Zhang Dazhong, diretor geral do Alisports.

O presidente do comitê olímpico, Thomas Bach, também já tinha dado uma declaração sobre a questão das categorias de jogos que podem vir a ser incluídos em um futuro.

“Queremos promover a não discriminação, a não-violência e a paz entre as pessoas. Isso não coincide com os jogos de vídeo-game, que são sobre violência, explosões e matanças. Então temos que desenhar uma linha clara”

Tais afirmações confirmam ainda mais que caso os jogos realmente venham a ser incluídos nas olimpíadas, os títulos deverão ser limitados a categorias de esportes e simuladores de corrida por exemplo, o que elimina os maiores títulos da atualidade como League of Legends, Dota2, CS:GO, Overwatch entre outros.