Após garantir a vaga nas semi-finais do FACEIT Major London 2018 ao vencer a compLexity por 2×0, Fernando “fer” Alvarenga concedeu uma entrevista à HLTV onde comentou sobre a partida e o pensamento para a semi-final contra a Natus Vincere.  Confira:

Você é um dos jogadores mais confiantes no sentido de aproximar o jogo, especialmente jogando contra times underdogs. Pessoalmente, qual foi seu pensamento em enfrentar a compLexity, time que vocês já jogaram contra online no NA e é obviamente um underdog?

Fer: CompLexity é um bom time e nós jogamos diversas vezes contra eles online e eles saíram 3-0 da fase de grupos, então, é realmente um time assustador. Quando se joga contra esses times underdogs e perde o round pistol e o primeiro armado, eles têm melhor economia e ganham confiança também, isso pode ser realmente perigoso para nós.
Nós conseguimos vencê-los com facilidade no primeiro mapa, nosso lado terrorista foi ótimo na Train. O segundo mapa foi um pouco mais difícil porque eles quebraram nossa economia uma vez e quase conseguiram fazer isso duas vezes mas Fallen e eu vencemos um 2×5 que nos permitiu voltar na partida. Mas eles são um ótimo time e é sempre difícil encarar eles.

A Inferno deles tem sido muito boa durante esse torneio e você provavelmente sabia que iria encarar eles nesse mapa. Mas o que é tão bom no lado terrorista deles? Eles venceram sete rodadas mesmo perdendo, então, tiveram muitos armados durante essa metade.

Fer: Como eu disse, eles são um ótimo time e eu acho que os times norte-americanos têm, atualmente, mais estratégias, como os times europeus. Não existe diferença entre os times europeus e os norte-americanos quando eles (compLexity) jogam o lado terrorista porque eles têm muita tática e jogam bem como time.
Como CT, houveram alguns tiros que poderíamos ter acertado e ganhado alguns rounds para nós e isso foi bom para eles. Mas no fim do dia, eles são um bom time e pode se esperar boas estratégias vindo deles. Quando um jogador está confiante e com a mira em dia, ele pode ganhar as batalhas e os rounds.

Você citou alguns tiros perdidos e tiveram algumas rodadas esquisitas, por exemplo no final da Inferno que eles estavam no round econômico e você errou quase um pente inteiro na biblioteca. Ainda assim, conseguiu matar dois e vencer a rodada mas isso não é comum vindo de você. Como você se sente sobre sua atuação nesse torneio? 

Fer: Falando sobre atuação pessoal, eu sinto que no início do campeonato eu não estava jogando muito bem. Nós estamos tentando adaptar a um novo estilo de jogo, usar novas estratégias e às vezes até variar as nossas funções dentro da partida. Porém, errar tiros é sempre culpa minha. Mas esse round que você citou, foi muito esquisito. Alguém me viu e eu tentei ir atrás dele, foi muito esquisito.
Mas agora eu estou feliz, eu joguei muito bem hoje e estou mais feliz porque nosso time está jogando bem. Quando impomos nosso jogo, é fácil de jogar. Mesmo se perdemos, é fácil jogar o nosso jogo.

Na’Vi venceu a BIG então vocês irão enfrentá-los na semi-final. Quais são seus pensamentos sobre essa partida, principalmente sabendo que eles foram muito dominantes nessas quartas e mostraram estar bem na fase de grupos?

Fer: Contra a Na’Vi sempre é uma grande luta, é sempre difícil jogar contra eles. Eles estão jogando muito bem e estão vindo para esse jogo com vários bons resultados, então, estão confiantes, muito confiantes. Mas nós somos o MIBR e pode se esperar qualquer coisa vindo da gente. Nós vamos por muitos esforços contra eles e esperamos poder vencê-los. A última vez que nos enfrentamos, eles nos venceram e agora será nossa vingança. E se vingar num Major seria muito prazeroso.

Nós percebemos que vocês estão muito confiantes na Dust 2, mesmo tendo perdido por 16-0 para a Astralis. A Natus vincere não vai muito bem nesse mapa mas tiveram agora uma vitória contra a BIG. Você acha que esse mapa vai ser jogado contra a Na’Vi?

Fer: Isso é engraçado porque contra a Ninjas in Pyjamas e agora contra a compLexity, nós estávamos pensando em escolher a Dust 2. Nós tomamos 16-0 para a Astralis mas o jogo não foi tão difícil de se jogar. Digo, Device na rampa não estava errando nenhum tiro, então foi complicado jogar contra isso, mas a Astralis não fez nada fora do normal, nada realmente diferente.
Eles estão jogando o básico mas estão à nossa frente em questão de mira etc. mas a partida foi realmente normal de se jogar. Ainda estamos confiantes na nossa D2, quase pickamos contra a NiP e agora contra a coL, mas YNk Fallen fazem os vetos e eles estudam o oponente, então, sabem o que é melhor para nós. Se a Na’Vi pickar Dust 2 ou ser nossa escolha, estamos preparados para jogar.

A partida entre Na’Vi x MIBR será neste sábado (22) com previsão de início para às 12:15 no horário de Brasília. O vencedor garantirá a vaga na final do FACEIT Major London 2018.

Você pode apostar nos jogos do FACEIT Major através da Betway

Leia também: Após queda precoce no Major, fnatic anuncia mudança na line-up