No último final de semana, rolou a Semana #2 da Brasil College League (BCL), com confrontos válidos por Counter:Strike Global Offensive e League of Legends no sábado (27) e domingo (28), respectivamente.

CS:GO

A Pato Branco (UTFPR) levou as duas partidas da série contra a PUCC-CARDINALS. Na Overpass, os dois times travaram um duelo bem parelho – e jogando muito bem de CT.

A PUC-Campinas, porém, cometeu um momento de vacilo e foi punida: quando teve a chance de ganhar o round, empatar as parciais e ter tudo para pular na dianteira, eles perderam a rodada e viram a economia resetar. No fim, vitória da Pato Branco por 16 a 13.

Já na Inferno, a CARDINALS vinha jogando bem, mesmo com um equilíbrio no mapa, mas o lado CT comprometeu. Assim, a Pato Branco conseguiu dominar o restante da partida e vencer por 16 a 9.

Depois, foi a vez de Mauá e-Sports e CAASO se enfrentarem num duelo bastante emocionante que acabou empatado por 15 a 15, na Nuke. Os dois times não conseguiram performar bem como TR.

Sabor amargo para a equipe de São Caetano, uma vez que eles estavam em vantagem, mas perderam o fôlego na reta final do mapa e viram pulloX e RICIOLI chamar a responsabilidade para deixar tudo igual nas parciais.

A queda de rendimento parece ter afetado o time na Vertigo, mapa no qual a CAASO venceu por 16 a 8. O time demonstrou melhor conhecimento de mapa e mais eficiência no uso dos utilitários – com RICIOLI e agora Edzera sendo os protagonistas.

Por fim, uma série de extremos envolvendo Unicamp Tritons e Anhembi eSports. Quem levou a melhor primeiro foi a equipe de Campinas, que venceu por 16 a 6 na Train. Bem dominantes, eles atropelaram de TR pra chamar boa vantagem na virada de lados e só confirmar a vitória.

Acontece que a história se inverteu no mapa seguinte, com a Anhembi devolvendo o placar de 16 a 6. O time não deixou a Unicamp clicar de TR e promoveram um stomp na primeira metade do mapa – e muito por conta de mnx9j e kz1NNN.

TABELA

LoL

A FALKOL STORM aplicou dois atropelos em cima da UFSCar FIRE – e com Closer jogando demais como jungler. No primeiro game, ele estava de Kindred e soube ganhar tempo pro Jax de SIDAO ficar forte – o que determinou os rumos dessa partida.

Na sequência, ele surpreendeu quando pickou Udyr e ainda assim manteve o protagonismo. A FIRE não conseguiu novamente performar e ficou outra vez apagada.

A série logo depois também contou com um atropelo: a Minerva eSports derrotou a Master eSports sem grandes problemas. No primeiro mapa, a RekSai de Enel apavorou enquanto a combinação adversária de campeões não vingou – isso porque a formação exigia mais tempo para jogo, algo que a Minerva não deu para eles.

Depois, outro atropelo, agora com kendall, mais conhecido como Pombo Alienígena, destruiu de Zed. Outra vez a Master ficou comprometida por conta da composição do seu time, que não tinha ninguém para counterar o pick.

A última série do dia colocou frente-a-frente as duas únicas equipes que ainda não haviam somado um ponto sequer na temporada até agora.

Melhor pra Mauá E-Sports, que soube segurar o jogo da UFRPE Blackbulls Gaming – baseado na aceleração chamada pela RekSai, que até fez o jogo rodar, mas não foi rápido o suficiente. Enquanto isso, o Ryze de Poggers ficou muito forte e praticamente definiu a partida.

No game seguinte, a BlackBulls já baniu logo de cara Ryze em função do estrago que ele havia feito antes, mas mesmo assim sofreu com a derrota. O roteiro não mudou muito em termos gerais. A Mauá entrou com uma composição de mais dano que surtiu efeito.

TABELA

AGENDA

A Semana #3 da BCL volta nos dias 4 e 5 de maio, sempre em finais de semana, sendo CS:GO de sábado e LoL de domingo – a partir das 14h (de Brasília).