- Publicidade -

Uma semana depois da conquista do tricampeonato da Brasil Game Cup de Dota 2 pela paiN Gaming sobre a T Show por 3 jogos a 0, o Mais e-Sports conversou com o jogador Adriano 4dr Machado apontado como um dos destaques da grande final e também como um dos principais jogadores brasileiros de Dota 2.

O jogador falou sobre a hegemonia da paiN Gaming na Brasil Game Cup, a pressão de ser apontado como um dos principais jogadores de Dota 2 do Brasil e também a razão de não ter cumprimentado os jogadores da T Show no palco, momentos antes da grande final da competição.

Na opinião de 4dr, a final da Brasil Game Cup foi decidida na primeira partida do confronto. Segundo o jogador, a maneira como a paiN Gaming venceu o primeiro jogo acabou com a moral do time adversário.

“A T Show é inexperiente em lan como conjunto, já que o time foi montado a pouco tempo. Eu e meus companheiros de time já jogamos várias vezes juntos, então estávamos bastante confiantes por causa disso. A maneira como vencemos o primeiro jogo decidiu o confronto todo na minha opinião”, revela o jogador.

Já quando questionado sobre a razão de não ter cumprimentado os jogadores da T Show antes do começo da grande final, 4dr foi direto. “As pessoas muitas vezes são um tipo de pessoa na internet e outro tipo de pessoa frente a frente. Eu tento ser o máximo possível a mesma pessoa nesses dois aspectos e muito deles lá já provocaram várias vezes online e pra mim a pessoa que chega e fala mal na internet e aqui na lan tenta dar uma de “goodmanner” realmente comigo não cola, eu não vou deixar isso passar”, explica 4dr.

O jogador ainda falou sobre como é ser considerado um dos melhores jogadores de Dota 2 do Brasil. Segundo ele, é gratificante ter o seu trabalho reconhecido, porém até para isso existe o lado bom e o lado ruim.

“Ser reconhecido como um dos melhores tem o lado bom e o lado ruim. O lado ruim é basicamente por causa da pressão, muita gente de olho em você e se algo de errado acontece todo mundo cai matando. Várias pessoas acabam me julgando e isso incomoda as vezes, por isso tento ficar longe da comunidade, não consigo lidar com a montanha de críticas. Mas o lado bom é que isso também me motiva. Ser considerado o melhor ou não, faz com que eu me cobre ainda mais e essa é uma das razões pelas quais eu sempre me dedique tanto”, admite Adriano.

Quando o assunto o que faltava para que a atual line-up de Dota 2 da paiN Gaming conseguisse uma vaga em um grande evento internacional, 4dr disse que uma gaming house no exterior ajudaria bastante para jogar de igual para igual com as equipes de fora, porém o jogador foi bastante sincero em relação ao panorama do cenário brasileiro.

“Para o nosso time atual falta tempo e constância. Precisamos manter a mesma line-up e tentar trabalhar as falhas e evoluir com isso. Ter uma gaming house lá fora melhoraria nossas chances em duas, três vezes mais, mas não é fácil exigir isso de uma organização, ainda mais quando os resultados não condizem com esse tipo de investimento” conta o jogador.