18-0. Após a participação brilhante no MSI muito se esperava da Fnatic no Summer Split da LCS EU, ainda mais quando Rekkles decidiu vestir novamente a camisa da organização que outrora havia lançado o jogador profissionalmente. Apesar das altas expectativas, nem o mais otimista poderia prever uma temporada 18-0, a primeira temporada perfeita da história da LCS.

No caminho para o 18-0 a Fnatic enfrentou situações tensas, esteve realmente pressionada em jogos contra a Origen, H2K e Giants, mas ainda assim nenhum dos jogadores sentiu o gosto amargo da derrota desde o emocionante confronto 2-3 para a gigante SKT T1.O sucesso dessa equipe e a sua grande capacidade deriva de diversos fatores, mas talento, estratégia, shotcalling, coaching e ambição certamente são grandes responsáveis por esse histórico feito.

Tons of TalentoHuni

Quando perguntas surgem sobre qual campeão na top lane você deve jogar, a resposta muitas vezes é direcionada aos tanks, campeões como Maokai ou Shen, que constantemente são sacrificados e ocupam a função de suportar dano enquanto o resto da equipe brilha ao distribuir dano nas lutas. A fnatic chega aos jogos com uma aproximação diferente, a ideia da “Ameaça Tripla” em que as 3 lanes tem uma capacidade muito grande de dano, e isso só pode ser realizado através da confiança no talento dos 3 carrys da equipe: Huni, Febiven e Rekkles.

Huni se apresentou com 10 campeões diferentes em 18 jogos, tendo somente dois jogos com um campeão que pode ser considerado como um tank (Gnar). A capacidade de jogar com 3 carrys abre diversas possibilidades em team fights, uma vez que desde que a equipe consiga neutralizar rapidamente uma das duas fontes de dano da equipe adversária [Normalmente o mid laner de controle/siege e o ADC] a vitória na Team fight é basicamente garantida.

É importante notar também que três jogadores talentosos por si só não garantem sucesso, a OMG com Gogoing, Cool e UZI nunca soube distribuir os recursos de forma adequada e se colocar numa posição em que os três tenham condições de realizar sua função adequadamente, para isso é preciso estratégia.

Estratégia de Campeão

Fazem anos que League of Legends evoluiu do conceito de “Lane > teamfight > objetivos” para um estilo muito mais fluído e caótico que envolve inversões, controle de power spikes, roaming constante, teleportes, controle de ondas de minions e tantos outros fatores que são fundamentais para o sucesso no jogo atualmente.

A maestria da Fnc em inversões é extremamente interessante, uma vez que mesmo com jogadores mecanicamente capazes de se sobressair em cenários regulares a equipe sabe analisar muito bem a situação e criar vantagens através inversões, que podem possibilitar um caminho diferenciado de Reignover pela jungle, por permitir uma movimentação de Yellowstar ou simplesmente por facilitar a lane para um de seus carrys.

Essa imagem do confronto FNC X SK demonstra muito essa capacidade estratégica da Fnatic, que acaba trocando um pouco do farm de Rekkles na bot lane, que ficou congelada pela bot lane da Sk, por diversos benefícios:

Fnc inversões

  • Lane  favorável ao Farm de Huni  no Top, uma vez que a torre destruiu todos os minions da FNC e forçou o reset da lane, o que garante que Huni conseguirá farmar com seu Fizz e abusar do matchup favorável contra Maokai.
  • Yellowstar e Rekkles evitam o power spike level 2 da bot lane adversária e até mesmo o abuso que sofreriam no level 1, devido à pouca relevância do Trundle suporte dentro da lane.
  • Reignover ganha mais espaço para Invadir a parte de cima da jungle adversária e adquirir visão que será posteriormente fundamental para Huni.
  • Caso a SK envie Svenskeren para impedir que Huni farme a onda de minions que puxa a top lane, Reignover conseguirá garantir o dragão e pode tentar um gank sem contestação na bot lane.

Toda a capacidade estratégica da Fnatic é coordenada pela brilhante mente de Bora “Yelllowstar” Kim, o Shotcaller.

Shotcalling

Quando seus amigos saíram da organização para seguir seus próprios caminhos, Yellowstar decidiu ficar. Como recompensa ganhou a liderança sobre 4 jovens inexperientes, que seguiriam os comandos do veterano que esteve presente em todas as edições do mundial (e provavelmente estará também no mundial de 2015) sem hesitar e confiaria cegamente no conhecimento de jogo do capitão.

Apesar da liderança de Yellowstar dentro do jogo ser muito importante e ter definido partidas através de calls que garantiram lutas ou barons em situações críticas, a grande prova dessa confiança do time em Bora foi fora do game: Ele optou por Steelback no início de 2015, e foi dele a voz final pela saída do jogador e a entrada de Rekkles na equipe.

Muitos questionariam uma mudança tão grande, uma vez que os dois ADCs possuem estilos extremamente diferentes, ainda mais em  um bom momento, pois a equipe tinha acabado de levar a SKT T1 para um quinto e decisivo jogo, no que pode ser considerado a melhor participação europeia em um campeonato internacional desde 2013. A mudança alterou o número de ameaças na equipe, o estilo de jogo e principalmente a confiança dos jogadores, e os resultados falam por si só.Deilor-Imagen-I

O Coach das Cartas

Deilor é um monstro. A compreensão do treinador da Fnatic do ambiente competitivo e da correta utilização do que ele tem disponível é extremamente interessante, a estruturação do draft e a liderança que Deilor exerce sobre os jogadores é um fator de extrema importância.

 O fato da decisão final dentro da fase de Pick ou Ban ser do técnico, diferente de equipes como a TSM em que a palavra final era dos jogadores, é um grande indicativo da confiança que os jogadores colocam em Deilor e de sua responsabilidade pelo time.

O background do estressante ambiente do Poker competitivo certamente ajudou Deilor a compreender quais os principais problemas enfrentados pela equipe, uma vez que em diversas ocasiões as dificuldades das equipes no LoL de alto nível é decorrente de fatores fora do jogo, ainda que felizmente a Fnatic não apresente um dos problemas mais recorrentes: Motivação.

Ambição de Campeão

Após 4 participações em mundiais, Yellowstar ainda não está satisfeito. Rekkles chorou na última edição do campeonato, a derrota para a OMG (Com o Nexus inimigo com menos de 100 de hp) marcou aquele campeonato e o jogador já falou diversas vezes que luta para ser o melhor e é lá que ele quer provar. Febiven ganhou fama ao bater de frente com Faker, e busca um novo round no mundial de 2015, enquanto Huni e Reignover querem provar que sua equipe não deve em nada para as equipes coreanas que não ofereceram muitas oportunidades a eles.

 rekkles

Com os playoffs da LCS EU e a grande possibilidade da equipe chegar no mundial, uma vez que ela deve se classificar automaticamente caso fique em 3º lugar ou acima nesse Split, todas as qualidades da Fnatic serão postas a prova, mas atualmente a equipe parece ser a maior esperança ocidental de trazer o título mundial.